Receita pega 842 quilos de anestésico chinês em Cumbica

Receita pega 842 quilos de anestésico chinês em Cumbica

Carga de lidocaína, que pode ser misturada à cocaína para criar a impressão de que a droga possui alto grau de pureza, foi monitorada desde escala em Paris até São Paulo a partir de suspeitas levantadas pela falta de licença de importação e a procedência

Luiz Vassallo e Fausto Macedo

19 de setembro de 2018 | 19h14

Reprodução

Operação conjunta do Escritório de Pesquisa e Investigação da Receita e da Alfândega do Aeroporto de Guarulhos/Cumbica interceptaram carga com 842 kg de lidocaína, procedente de Pequim, declarada como ‘goma xantana’ no conhecimento aéreo.

A lidocaína é um anestésico local, normalmente utilizado para facilitar alguns procedimentos médicos devido suas propriedades. Entretanto, quando misturada à cocaína, dá ao usuário a impressão de que a droga possui alto grau de pureza.

Reprodução

A falta de licença de importação, a procedência e o tipo de embalagem levantaram suspeitas sobre a carga, que foi monitorada desde sua escala em Paris até São Paulo.

A carga declarada como ‘goma xantana’ foi retida pela Receita e a seguir foram aplicados testes de reagentes químicos, ficando comprovada a existência de lidocaína, informou a Seção de Comunicação Institucional da Receita em São Paulo.