Receita pega 684 quilos de cocaína em carga de exportação no porto de Santos

Receita pega 684 quilos de cocaína em carga de exportação no porto de Santos

Droga estava dividida em tabletes agrupados em 23 bolsas pretas escondidas em carga regular de corindo artificial - mineral a base de óxido de alumínio

Luiz Vassallo e Julia Affonso

20 de fevereiro de 2019 | 08h49

A Alfândega da Receita no porto de Santos frustrou, nesta terça, 19, a tentativa de envio ao exterior de 684 quilos de cocaína. A droga estava dividida em tabletes, agrupados em 23 bolsas pretas escondidas em ‘big-bags’ (grandes sacas para acondicionar granéis). A carga regular dos ‘big-bags’ era de corindo artificial – mineral a base de óxido de alumínio – e seu destino era o porto de Antuérpia, na Bélgica.

Foto: Receita

Segundo a Assessoria de Comunicação Institucional da Receita, a seleção da carga para conferência é resultado da análise de risco baseada em critérios específicos, inclusive fazendo o uso de imagens não intrusivas – obtidas através do escaneamento de contêineres.

Foto: Receita

Essa inspeção contou com o apoio de um cão de faro da Alfândega, ‘que sinalizou positivamente quanto à contaminação da carga’.

Os auditores suspeitam da técnica criminosa denominada ‘rip-on/rip-off’, em que a droga é inserida em uma carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores.

A droga interceptada pela Receita foi entregue à Delegacia de Polícia Federal de Santos, que dará prosseguimento às investigações.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: