Receita pega 341 kg de cocaína em carga de exportação no porto de Santos

Receita pega 341 kg de cocaína em carga de exportação no porto de Santos

Equipe da Alfândega localizou droga dentro de um contêiner de mycelium, parte vegetativa de um fungo, que seria embarcado para Antuérpia, Bélgica

Pepita Ortega e Pedro Prata

05 de setembro de 2019 | 14h52

A Alfândega da Receita do Porto de Santos e a Polícia Federal, em operação conjunta, localizaram nesta quarta, 4, uma partida de 341 kg de cocaína em uma carga de exportação. Equipe da Alfândega, através de critérios objetivos de análise de risco, incluindo a inspeção não intrusiva (raios-X), selecionou para inspeção física uma carga de mycelium (parte vegetativa de um fungo) acondicionada em sacos, em um contêiner de 40 pés com destino ao porto de Antuérpia, na Bélgica.

PF acredita que criminosos tenham utilizado a técnica conhecida como rip-off modality, quando nem o importador nem o exportador têm conhecimento da droga. Foto: Receita Federal/Divulgação

Segundo a Assessoria de Comunicação Institucional da Alfândega do porto, durante a inspeção, ‘houve indicação positiva dos cães de faro da Receita Federal para a presença de drogas, aumentando as suspeitas’.

Dentro do contêiner, junto à porta, foram encontradas dez bolsas esportivas pretas contendo diversos tabletes, envoltos em plástico, de ‘uma substância branca aparentando ser cocaína, totalizando 341 kg’.

Cães de faro participaram da ação. Foto: Receita Federal/Divulgação

A Receita destacou que ‘em função das características observadas na ação, suspeita-se ter ocorrido a técnica criminosa denominada rip-off modality, em que a droga é inserida em uma carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores’.

A droga interceptada pela Receita foi entregue à Polícia Federal, que prosseguirá com as investigações a partir das informações fornecidas pela Alfândega.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: