Raquel pede ao Supremo dois inquéritos contra Loubet por propinas

Raquel pede ao Supremo dois inquéritos contra Loubet por propinas

Procuradora-geral quer investigações sobre supostos pagamentos de vantagens indevidas como contrapartida do deputado petista em contratação de empresas pela Petrobrás

Redação

25 de julho de 2019 | 16h29

Vander Loubet. Foto: Gilberto Nascimento/Ag Câmara

A procuradora-geral, Raquel Dodge, requereu ao Supremo a abertura de dois inquéritos para investigar o deputado federal Vander Loubet (PT/MS). Os pedidos têm como base depoimentos de delatores, e buscam apurar crimes de corrupção passiva supostamente cometidos pelo parlamentar.

As informações foram divulgadas pela Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria. Em um dos casos, Loubet teria solicitado o pagamento de vantagem indevida para atuar no processo de contratação, pela Petrobrás, de empresa americana para fornecimento de asfalto.

Em outro, o parlamentar é acusado de ter solicitado vantagem indevida para interferir na participação de concorrência internacional de empresa para a construção e posterior afretamento de embarcações tipo PLSV (Pipe Layer Supply Vessel), para a Petrobrás. Nesse caso, Raquel pede inquérito contra Loubet e outras dez pessoas.

Renan – A procuradora também requereu ao Supremo o apensamento de procedimento autônomo a outro já em curso, relacionado ao senador Renan Calheiros (MDB/AL), ‘que trata dos mesmos fatos, narrados por colaboradores’.

De acordo com os depoimentos dos delatores, o senador teria ‘solicitado o pagamento de vantagem indevida em virtude da contratação de empresa para montar e operar centros de defesa ambiental nas bases operacionais da Transpetro’.

O advogado Luís Henrique Machado, que defende Renan Calheiros, afirma que não teve acesso aos autos. A defesa de Vander Loubet não foi localizada. O espaço está aberto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.