Raquel ataca ‘recurso protelatório’ e quer investigação contra Valtenir na Justiça Federal de Mato Grosso

Raquel ataca ‘recurso protelatório’ e quer investigação contra Valtenir na Justiça Federal de Mato Grosso

Procuradora-geral envia manifestação ao Supremo no âmbito de recurso da defesa do ex-deputado federal investigado por suposto crime de corrupção passiva

Luiz Vassallo

16 de julho de 2019 | 10h39

Foto: Estadão

A procuradora-geral, Raquel Dodge, defende que as investigações contra o ex-deputado federal Valtenir Luiz Pereira sejam conduzidas pela Justiça Federal em Mato Grosso. A manifestação foi dada no âmbito de contrarrazões ao agravo regimental (recurso) interposto pela defesa contra a decisão do Supremo, que determinou a remessa dos autos para o estado. O ex-parlamentar é investigado por suposto crime de corrupção passiva.

As informações foram divulgadas pela Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria.

Para Raquel, o recurso ‘é nitidamente protelatório e evidencia a mera recalcitrância do agravante com a decisão que reconheceu cessada a competência do STF para prosseguir no feito, haja vista o término do mandato legislativo do recorrente em 31 de janeiro de 2019’.

Para a PGR, a decisão agravada já afastou as teses apresentadas no recurso.

“Verifica-se, assim, que este recurso tem finalidade de postergar ou impedir a continuidade e conclusão das investigações em trâmite, de forma a obstar a remessa dos autos ao juízo de primeira instância para continuidade das investigações, uma vez que não há fundamento que ampare a pretensão do agravante, que se limita à revisão de teses já devidamente decididas e afastadas em decisões pretéritas”, afirma a procuradora.

COM A PALAVRA, VALTENIR

A reportagem entrou em contato com o deputado. O espaço está aberto para manifestação.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.