Randolfe apela à PF e Polícia do Senado para que investiguem ‘nefastas’ ameaças que recebeu pelo Whatsapp; leia as mensagens que miram vice da CPI da Covid

Randolfe apela à PF e Polícia do Senado para que investiguem ‘nefastas’ ameaças que recebeu pelo Whatsapp; leia as mensagens que miram vice da CPI da Covid

Redação

18 de maio de 2021 | 12h30

randolfe-Beto Barata-Agência Senado

Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Foto: Beto Barata/Agência Senado

O senador Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI da Covid, relatou durante a sessão do colegiado na manhã desta terça, 18, que recebeu uma ‘sucessão de ameaças’ em seu Whatsapp. Em ofício ao presidente da comissão, Omar Aziz, o parlamentar pediu que a Polícia Federal ou a Polícia Legislativa do Senado Federal apurem eventuais crimes relacionados às mensagens.

Aziz afirmou que encaminharia à PF o conjunto de ameaças que os integrantes da CPI têm sofrido e comentou que as ameaças já têm se tornado prática.

No ofício, Randolfe apontou que algumas das mensagens afirmam que o número do celular do parlamentar foi disseminado em ‘grupos bolsonaristas’. O documento apresenta cópias de algumas das mensagens encaminhadas ao senador.

Segundo o vice-presidente da CPI, trata-se de uma ‘nefasta tentativa’ de constrangê-lo e intimidá-lo.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.