Quero dividir a explicação com vocês

Quero dividir a explicação com vocês

Edson Garutti*

10 de julho de 2017 | 04h55

Edson Garutti. Foto: Arquivo/ADPF

Hoje me perguntaram se os cortes e contingenciamento no orçamento para a Policia Federal não seriam mero reflexo natural da PEC do Teto de Gastos. Quero dividir a explicação com vocês.

NÃO é.

O problema do Brasil é a corrupção.

Quando as operações policiais Lava Jato, Acrônimo, Zelotes e tantas outras escancararam a corrupção do poder político isto gerou forte instabilidade das estruturas decisórias do país, repercutindo fortemente na economia. Então a crise econômica atual é, no fundo, um reflexo da instabilidade política devido ao descortinamento da corrupção que corroía e travava todo sistema. Não há esquerda nem direita – na real, havia apenas grupos particulares dominando e se apropriando da coisa pública.

É nesse contexto de crise econômica que chega a PEC do Teto de Gastos, como se fosse uma tábua de salvação – ela é importante, sem dúvida, mas tem que ser vista com cautela.

Na verdade é equivocado tratar de forma igual todos os gastos. Os gastos supérfluos, os gastos de favor político, os gastos de desperdício, os gastos que apenas favorecem a corrupção etc é que merecem cortes severos.

Já os gastos da parte da máquina pública que efetivamente funciona e constrói um Brasil melhor não deveriam ser cortados, ao contrário, estes serviços públicos bem executados e essenciais deveriam receber recursos adicionais, pois são o tipo de coisa que faz o país caminhar, são os serviços públicos que vão permitir e impulsionar o ambiente econômico ideal para a retomada do desenvolvimento, do empreendedorismo, da cultura e educação etc – principalmente a retomada da moral e dos valores na política desse país.

É aqui que se inserem os “gastos” com a Polícia Federal – que na verdade não são gastos, mas INVESTIMENTOS!!
Cada centavo investido na PF retorna em muito mais que o triplo para a sociedade.

Então por favor cuidado com esse argumento dessa necessidade de corte de gastos – o que precisa ser cortada é a falta de pensamento Republicano de quem controla o orçamento público do país inteiro.

O que precisa ser cortada é a utilização do orçamento público para fins particulares e eleitoreiros.

No mais, investir na PF é retomar o caminho certo do gasto publico no país, para que não haja desvios com a corrupção, e que o dinheiro do povo possa ser direcionado efetivamente para educação, saúde, segurança, institucionalização de um mercado baseado em regras claras e com maior igualdade de oportunidades.

*Edson Garutti é delegado da Polícia Federal

Mais conteúdo sobre:

Artigo