‘Queremos para já que o seu foguete viaje pelo universo’, diz corregedora Plunct Plact Zum a juízes do TRF-4

‘Queremos para já que o seu foguete viaje pelo universo’, diz corregedora Plunct Plact Zum a juízes do TRF-4

Documento escrito por Luciane Amaral Corrêa Münch traz referências à música de Raul Seixas

Rayssa Motta

14 de maio de 2020 | 10h25

Corregedora Luciane Münch e Raul Seixas. Fotos: TRF-4 e Juvenal Pereira/Estadão

Foguetes, voos e viagens pelo universo. Parecem apenas elementos de ficção científica, mas estão todos reunidos em um ofício da Corregedora Regional Luciane Amaral Corrêa Münch, da Justiça Federal da 4a Região (TRF-4), Corte sediada em Porto Alegre, com jurisdição no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.  O TRF-4 é o Tribunal da Lava Jato, que julga apelações nos processos da operação oriundos de Curitiba.

O documento foi enviado na última terça-feira, 12, aos juízes do tribunal e chamou atenção pelas referências à música ‘Plunct Plact Zum’, de Raul Seixas, que virou tema de um especial infantil homônimo exibido pela Rede Globo nos anos 1980.

A corregedora reúne as orientações para a inspeção anual que, em suas palavras, ‘terá como tema Plunct Plact Zum’. “Esqueça o mundo em que tudo devia ser selado, rotulado se quisesse voar”, escreveu Luciane em referência à canção.

As menções à música continuam ao longo do documento. “Queremos para já que o seu foguete viaje pelo universo. Que a sua unidade tenha a sua identidade sem ser preciso o meu carimbo dando sim”.

Para a corregedora, as discussões e avaliações sobre o trabalho nas unidades da Justiça Federal da Quarta Região devem funcionar como uma ‘viagem de autoconhecimento sobre o trabalho e a gestão’.

Luciane propõe atividades virtuais, relatórios e painéis durante a pandemia e a fase de teletrabalho. E faz um pedido aos juízes: que se perguntem ‘onde estão em suas caminhadas’.

O objetivo, segundo a corregedora, “é que cada unidade possa identificar quais são seus pontos fortes e as dificuldades enfrentadas, bem como o estilo de gestão adotado, e se tem sido adequado para responder aos desafios e necessidades do momento atual”.

Para Luciane, a Inspeção ‘Plunct Plact Zum’ será um momento de ‘reflexão, de autoconhecimento, de (re)organização e de planejamento da gestão para a continuidade dos trabalhos’.

“Boa viagem, outra vez. Pode partir sem problema algum!”, encerra a corregedora.

A ideia de usar a música de Raul Seixas no documento surgiu como tentativa de estimular os juízes responsáveis pelas varas a pensarem soluções criativas para os obstáculos ao dia-a-dia de trabalho durante e após a pandemia. “Na música, o carimbador maluco é o burocrata, aquele que resolve tudo da mesmo forma e não vai a lugar algum. Já o foguete quer voar, quer trazer coisas novas, e nesse momento a gente precisa soluções inovadoras”, explica a corregedora. 

Luciane assumiu o cargo na Corregedoria do TRF-4 em junho do ano passado. Três meses depois, em setembro, implementou uma plataforma digital que permite monitorar mais de 500 indicadores, incluindo o andamento de processos, sentenças e despachos, das varas do Tribunal. 

“Como eu tenho um esse painel de correções permanentes, o controle das unidades é ainda mais eficiente nesse momento de teletrabalho, quando está todo mundo espalhado”, conta. “E nós precisamos, cada vez mais, de soluções criativas. Isso foi exacerbado pela pandemia”. 

LEIA A ÍNTEGRA DA MENSAGEM DA CORREGEDORA PLUNCT PLACT ZUM

Documento

Tudo o que sabemos sobre:

TRF-4Raul Seixas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: