‘Quem é Temer mostra a cara e até tatua o nome’, diz deputado

‘Quem é Temer mostra a cara e até tatua o nome’, diz deputado

Wladimir Costa (SD-PA) fez discurso caloroso em favor do presidente Michel Temer na Câmara e lembrou da enigmática homenagem que fez na própria pele ao peemedebista

Julia Affonso

02 Agosto 2017 | 17h21

Em discurso caloroso a favor do presidente Michel Temer (PMDB), na tarde desta quarta-feira, 2, o deputado Wladimir Costa (SD-PA) lembrou da enigmática homenagem que fez em sua pele morena ao peemedebista. “Quem é Temer mostra a cara e até tatua o nome aqui no ombro.”

Wladimir é um combatente fervoroso de Temer na guerra que o presidente trava contra a denúncia por corrupção passiva no caso JBS.

Deputado que tatuou Temer recebeu doação de R$ 200 mil da JBS

A hora de Temer

A acusação formal do Ministério Público Federal contra o peemedebista tem base na delação dos acionistas e executivos do Grupo J&F, que controla a JBS. O ex-assessor especial do presidente e ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) também é acusado.

Nesta quarta-feira, 2, os deputados discutem se o Supremo Tribunal Federal vai julgar o presidente. Soldado leal a Temer, o parlamentar tatuado subiu à tribuna do plenário da Câmara e bradou.

“Vossas Excelências são indecentes, incompetentes, foram membros do PT e da Dilma avalizando a roubalheira da Petrobrás, no mancomunado com a JBS, com a UTC e com essas grandes empresas que derramaram milhões de reais”, disse.

Para demonstrar seu apoio incondicional ao peemedebista, Wladimir afirma que a tatuagem ‘Temer’ que orna seu ombro direito é definitiva.

Mas o rabisco na pele do parlamentar parece ter os dias contados. O tatuador Frederick Nacimento, um dos precursores da tatuagem de henna para o Brasil, declarou que o ‘Temer’ no ombro do deputado não é para sempre.

“Eu conheço uma tatuagem de henna de longe. É só você ver pela foto. Tem uma mancha na letra “r”, um borrão… Não tem como ser de verdade. Acho que vocês nunca mais vão ver o deputado sem camisa”, disse o tatuador.

Mais conteúdo sobre:

Wladimir CostaMichel Temer