Quatro tendências nos serviços financeiros que vão despontar em 2021

Marilyn Hann*

16 de fevereiro de 2021 | 03h30

O novo coronavírus, aliado às transformações tecnológicas, trouxe muita mudança para todos os setores, e com o financeiro não foi diferente. Em 2020, já vimos o surgimento do PIX, por exemplo, que facilitou a vida de quem utiliza transferências bancárias, faz e recebe pagamentos por meios digitais.

Para 2021, já sabemos que algumas novidades movimentarão o setor. Abaixo, confira quatro tendências dos serviços financeiros neste ano.

1 – Criptomoedas

O bitcoin, por exemplo, continuará em destaque pela alta visibilidade que teve em 2020, e será uma das principais fontes de investimentos do ano.

2 – Open banking

A nova forma de compartilhar dados do usuário, de acordo com a escolha dele, entre instituições financeiras, apoiada pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), será uma revolução nos serviços financeiros a partir de 2021.

3 – Digital first

Pessoas que não costumavam utilizar serviços financeiros pela internet/aplicativos passaram a fazê-lo durante a pandemia do novo coronavírus e continuarão com esse hábito. O conceito surgiu com dessa premissa.

4 – Tokenização

Empresas estão fragmentando, em pequenos pedaços digitais, investimentos reais como empreendimentos imobiliários e carreiras artísticas de sucesso. Essa forma de investir “abre o leque” para quem não tem muito dinheiro, mas quer ter a oportunidade de investir.

*Marilyn Hann é Head do Bankly no Acesso Bank

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.