PSOL pede que Procuradoria investigue envolvimento de Queiroga e Bia Kicis em vazamento de dados de médicos pró-vacina

PSOL pede que Procuradoria investigue envolvimento de Queiroga e Bia Kicis em vazamento de dados de médicos pró-vacina

Após o evento ser realizado no último dia 4, dados como CPF, telefone e e-mail de três médicos foram compartilhados em grupos bolsonaristas

Redação

13 de janeiro de 2022 | 14h30

A audiência pública realizada no último dia 4 sobre a vacinação de crianças contra a covid-19. Foto: TV Brasil/Reprodução

A bancada do PSOL na Câmara dos Deputados protocolou representação no Ministério Público Federal pedindo investigação sobre o envolvimento do Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e da deputada federal Bia Kicis (PSL) no vazamento de dados dos médicos pró-vacina após audiência pública sobre a imunização de crianças contra a covid-19.

Após o evento ser realizado no último dia 4 – sob críticas de diferentes especialistas -, dados como CPF, telefone e e-mail de três médicos – Isabella Ballalai, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Imunizações; Marco Aurélio Sáfadi, da Sociedade Brasileira de Pediatria; e Renato Kfouri, diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações – foram compartilhados em grupos bolsonaristas, a partir de documentos do Ministério da Saúde.

Na audiência, os médicos apresentaram argumentos contundentes em defesa da imunização das crianças de cinco a onze anos – ‘uma postura contrária ao que o presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores vêm defendendo, dentre eles Bia Kicis’, dizem os deputados do PSOL na representação.

Nesse contexto, os parlamentares consideram que ‘há em curso um amplo e sistemático modelo de disseminação de fake news, vazamentos e ameaças, promovido pelo próprio Governo Bolsonaro, que impulsiona seus apoiadores à violência, trazendo graves consequências para a democracia, para a ciência e para a saúde da população brasileira’.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.