PSDB estuda ir ao Conselho do Ministério Público contra promotor que acusa Alckmin

PSDB estuda ir ao Conselho do Ministério Público contra promotor que acusa Alckmin

Tesoureiro tucano disse ao Broadcast/Estadão que 'comportamento' de Ricardo Manuel Castro, do Ministério Público paulista, 'dá motivo' para legenda representar ao colegiado que fiscaliza o MP

Pedro Venceslau

05 Setembro 2018 | 12h48

Silvio Torres PSDB). Foto: Reprodução/TV Estadão

O deputado federal Silvio Torres, tesoureiro do PSDB, disse ao Estado que o partido estuda entrar com uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público contra o promotor de Justiça Ricardo Manuel Castro que nesta terça, 4, ajuizou ação contra o ex-governador Geraldo Alckmin, candidato da legenda à Presidência, por suposta improbidade administrativa a partir de repasses de R$ 7,8 milhões da empreiteira Odebrecht para a campanha de 2014.

“Esse comportamento do promotor nos dá motivo para entrar com uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público. A denúncia é frágil’, disse Torres ao Broadcast/Estadão.

Na ação, Ricardo Castro pede a indisponibilidade de mais de R$ 39 milhões para garantir ressarcimento e multa em eventual condenação. Também requer a perda do cargo que o tucano estiver exercendo após uma eventual sentença condenatória.

O promotor aponta nove supostas entregas de dinheiro em hotéis de São Paulo para a campanha do tucano em 2014. A soma dos repasses acusados pelo Ministério Público, que obteve informações dos estabelecimentos, além de depoimentos, teria sido de R$ 7,8 milhões.