Proson recorre de condenação por maus tratos a animais no rodeio

Proson recorre de condenação por maus tratos a animais no rodeio

Empresa de eventos sustenta que não existe contra ela 'prova cabal', contesta sentença da 2.ª Vara Cível de Volta Redonda (RJ) e atribui denúncia a 'ativistas que invadiram o evento de 2010'

Luiz Vassallo

08 Agosto 2017 | 05h00

Rodeio: Divulgação

A empresa Proson Eventos recorreu da sentença da 2.ª Vara Cível de Volta Redonda (RJ) que a condenou como uma das responsáveis pela organização da 21.ª Festa do Peão de Boiadeiro, realizada em abril de 2010, por supostos maus tratos aos animais usados no rodeio. Segundo o Ministério Público Estadual, os animais eram queimados com pontas de cigarro e levavam choques antes de serem soltos na arena. A multa imposta a título de danos morais coletivos, é de R$ 100 mil reais.

“A empresa Proson Eventos, ante a sentença proferida apresentou o recurso cabível, pois, entende que não existe prova cabal sobre os supostos maus tratos, assim como, de que os atos praticados pelos peões contratados pela empresa Kavallus Empreendimentos, são de responsabilidade exclusiva desta empresa, não sendo cabível a condenação em face da Proson Eventos, por atos que em momento algum praticou”, afirma a direção da Proson.

O recurso foi apresentado, segundo a empresa, ao Tribunal de Justiça do Rio. O processo ainda aguarda julgamento.

A ação foi movida pela 1.ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Volta Redonda, contra as empresas Kavallus Empreendimentos Artísticos LTDA e Proson Agência de Viagens, Turismo e Eventos LTDA. De acordo com a ação, a organizadora Proson contratou a Kavallus para promover o rodeio durante o evento.
No inquérito civil nº 54/2011, apurou-se que ‘os animais foram torturados e maltratados com choques elétricos e queimaduras por pontas de cigarro’.
Em nota, a Proson revela indignação com a condenação. ” Desde o primeiro show realizado na cidade de Volta Redonda, o público reconhece os eventos da Proson Eventos como garantia de boa organização, pontualidade, e segurança. Esses eventos são esperados ansiosamente pelo público durante o ano inteiro, pois já fazem parte do calendário anual da empresa, como marcas registradas.”

Segundo a empresa, ‘o processo foi enviado para um grupo de sentença, ou seja, o magistrado que julgou o caso não participou da instrução processual, e, apesar de inexistir prova concreta sobre os maus tratos, fora proferida sentença de 1.ª instância, condenando as rés solidariamente ao pagamento de danos ambientais, tomando por base uma verdadeira miscelânea de informações sobre eventos realizados entre os anos de 2010 e 2012, inclusive, em outros municípios sem qualquer participação da Proson Eventos e nem da Kavallus’.

“Para firmar entendimento o magistrado que proferiu a sentença se baseou pelo depoimento prestado pelos ativistas que invadiram o evento de 2010 e flagrantemente odeiam rodeios, pois, ao longo do inquérito civil que apurou as supostas práticas de maus tratos, foram juntados vários panfletos espalhados pelos ativistas, declarando seu ódio pelas empresas que organizam rodeios, logo, tais depoimentos estão eivados de vícios e mentiras, sem qualquer
prova cabal sobre a suposta prática de maus tratos.”

COM A PALAVRA, A PROSON EVENTOS

“Com 27 anos de experiência e credibilidade, a Proson Eventos promove uma ampla variedade de eventos, desde micaretas, exposições agropecuárias, shows indoor e outdoor. Com este conjunto de atrações, somado ao pioneirismo e ousadia em acreditar no potencial do Estado
do Rio de Janeiro e Minas Gerais, a Proson Eventos sempre garante a este mercado uma oferta de entretenimento no nível dos grandes centros, atingindo uma audiência diversificada ao longo de todos esses anos.

A infraestrutura é garantida por uma atuação em todas as etapas do evento, desde a promoção de shows, passando pela operação da parte estrutural, produção, venda de ingressos, operações de bares e merchandising.

Desde o primeiro show realizado na cidade de Volta Redonda, o público reconhece os eventos da Proson Eventos como garantia de boa organização, pontualidade, e segurança. Esses eventos são esperados ansiosamente pelo público durante o ano inteiro, pois já fazem parte
do calendário anual da empresa, como marcas registradas.

Dentre tantos eventos de sucesso já realizados destacamos os seguintes: Festa do Peão Boiadeiro de Volta Redonda/RJ, Festa do Peão de Rio Claro/RJ, Festa Country de Juiz de Fora/MG, Exapicor –Resende/RJ, Rio Axé – Rio de Janeiro/RJ, Cabo Folia – Cabo Frio/RJ, VR Folia – Volta Redonda/RJ, JF Folia – Juiz de Fora/MG, Maratona da Alegria – Rio de
Janeiro/RJ, Festival da Alegria – Volta Redonda/RJ, Viradão Cultural – Quinta da Boa Vista / Bangu / Arpoador – Rio de Janeiro/RJ, Produção do 1º DVD da Claudia Leite na Praia de Copacabana, para um público próximo de um milhão de pessoas.

Nossa trajetória é marcada por um estreito relacionamento com o público, garantindo com segurança, as melhores estruturas que estão entre as maiores e mais significativas empresas nacionais. Acreditamos que agregando qualidade à organização do evento, ajudamos a levar da melhor forma a mensagem do patrocinador ao público.

Todo esse sucesso é fruto de informações precisas, confiáveis e detalhadas, o que garante quantidade e qualidade de público nas produções de responsabilidade da empresa. Portanto há se levar em consideração que trata-se de empresa idônea, com suas atuações sempre
dentro das legislações em vigor, observando precisamente a qualidade dos seus fornecedores e parceiros.

Contudo, apesar de promover eventos de sucesso ao longo de vários anos, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, motivado pelas informações infundados de ativistas que odeiam a prática do esporte de rodeios, alegou que em abril de 2010, ao ser realizada a XII Festa do Peão Boiadeiro de Volta Redonda, organizado pela empresa Proson, a qual contratou a empresa Kavallus Empreendimentos Artísticos Ltda, mais conhecida como Companhia de Rodeio Tony Nascimento, para promover atividades de rodeio no evento, houve prática de maus tratos aos animais, com utilização de aparelhos de choques, queimaduras de cigarro dentre outros atos supostamente praticados pelos peões da companhia de rodeio, requerendo a condenação em reparação por danos ambientais.

O processo foi enviado para um grupo de sentença, ou seja, o magistrado que julgou o caso não participou da instrução processual, e, apesar de inexistir prova concreta sobre os maus tratos, fora proferida sentença de 1.ª instância (primeiro grau de jurisdição), condenando as rés solidariamente ao pagamento de danos ambientais, tomando por base uma verdadeira miscelânea de informações sobre eventos realizados entre os anos de 2010 e 2012, inclusive, em outros municípios sem qualquer participação da empresa Proson Eventos e nem da empresa Kavallus.

Assim, para firmar entendimento o magistrado que proferiu a sentença se baseou pelo depoimento prestado pelos ativistas que invadiram o evento de 2010 e flagrantemente odeiam rodeios, pois, ao longo do inquérito civil que apurou as supostas práticas de maus tratos, foram juntados vários panfletos espalhados pelos ativistas, declarando seu ódio pelas empresas que organizam rodeios, logo, tais depoimentos estão eivados de vícios e mentiras, sem qualquer
prova cabal sobre a suposta prática de maus tratos.

A empresa Proson Eventos, ante a sentença proferida apresentou o recurso cabível, pois, entende que não existe prova cabal sobre os supostos maus tratos, assim como, de que os atos praticados pelos peões contratados pela empresa Kavallus Empreendimentos, são de responsabilidade exclusiva desta empresa, não sendo cabível a condenação em face da Proson Eventos, por atos que em momento algum praticou.

Neste contexto, destaca-se que o processo ainda aguarda julgamento pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, não havendo até o presente momento decisão judicial definitiva sobre o caso.

COM A PALAVRA, A Kavallus Empreendimentos Artísticos LTDA
Kavallus Empreendimentos Artísticos LTDA, conhecida como Companhia de Rodeio Tony Nascimento. é uma das maiores companhias de rodeios do país. Com mais de 25 anos de atuação e muito profissionalismo e respeito à profissão. Com participação em cinco novelas da Rede Globo de Televisão, Participou também em um filme Inglês de divulgação Britânica, no comercial da cerveja Brahma com o Campeão Mundial de rodeio Guilherme Marchi e está freqüentemente em matérias de jornais, revistas e TVs do Brasil.
Deve se destacar que o ocorrido em Volta Redonda no ano de 2010, não condiz com o que fora falado no curso do processo.
Importante informar que o caso encontra se em sede de recurso onde ocorrerá nova apreciação do caso uma vez que o discurso da acusação feita por ONGs ativistas e radicais foi reproduzido sem o devido cuidado e bom senso. Onde objetivará o cancelamento desta primeira decisão, cancelando e afastando também esta acusação inverídica.
Saibam todos que parte da acusação inicial já fora julada descabida, não havendo a condenação conforme pedido. Entretanto ainda sofre a empresa Kavallus empreendimentos, pois ao analisar as provas do processo fica claro que nada daquelas barbarias aconteceram na apresentação da nossa equipe. A não demonstra o manuseio do gado no curral.
A Kavallus Empreendimentos Artísticos LTDA. Foi vítima de uma perseguição e acusação coberta de impropriedades visíveis. As quais serão corrigidas pelo Tribunal, onde se restabelecerá a Justiça neste caso.
Companhia que participou de Barretos/SP 2015/2016 com touros consagrados como Rolex, Xandô, Saqueador, Ponto Final e Celebridade e cavalos como Ressaca, Osaka, Máscara, Android, Havana e a égua Atrevida que conquistou a fivela de melhor animal, se tornando Bicampeã como melhor animal de Barretos.
A equipe Tony Nascimento é Detentora no Brasil da chancela para realização de Rodeios Internacionais pela International Pro Rodeo –IPR composta por representantes e competidores de vários países.
E com o seu campeonato próprio , a Copa Tony Nascimento de Rodeio a Copa dos 3 Estados, que classifica os melhores competidores para a grande final que acontece em Barretos-SP, que é realizada pela CNAR (Confederação Nacional de Rodeio).