Promotoria vê fraudes de R$ 7 mi em obras de rodovias e faz buscas no DER Bauru

Promotoria vê fraudes de R$ 7 mi em obras de rodovias e faz buscas no DER Bauru

Promotores de combate ao crime organizado investigam licitações para contratos de conservação de estradas no interior de São Paulo

Igor Moraes

17 de janeiro de 2019 | 12h09

Sede do DER em Bauru. Foto: Google Maps

Promotores do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público paulista cumpriu mandado de busca e apreensão na sede do Departamento de Estradas e Rodagens (DER) em Bauru, a 320km da capital do Estado, nesta quinta-feira, 17. A missão é parte da Operação Conserva, que apura fraudes de cerca de R$ 7 milhões na contratação de serviços para conservação de rodovias.

Além da sede do DER, quatro pessoas e uma empresa foram alvo das medidas, que incluíram também mandados para bloqueios de bens. Entre os suspeitos estão dois servidores do DER e duas outras pessoas ligadas à empresa.

De acordo com o Gaeco, as investigações apontam que o DER realizou licitações no ano de 2012 a fim de contratar empresas para a conservação de rodovias sob sua jurisdição. Em um destes contratos, foram constatados indícios de desvios e fraudes que indicam o suposto crime de peculato.

A estimativa da promotoria é que a prática pode ter gerado prejuízo aproximado de R$ 7 milhões aos cofres públicos.

Segundo a Promotoria, a Operação desta quinta, que contou com apoio de agentes da Polícia Militar, não cumpriu mandados de prisão e buscou apenas elementos que viabilizem a conclusão das investigações.

COM A PALAVRA, O DEPARTAMENTO DE ESTRADAS E RODAGENS

“O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informa que colabora com a investigação realizada pelo Ministério Público do Estado de São Paulo, e está à disposição para qualquer esclarecimento que se faça necessário.”

Tendências: