Promotoria denuncia homem por matar mulher a facadas após discussão sobre final da Libertadores

Promotoria denuncia homem por matar mulher a facadas após discussão sobre final da Libertadores

Leonardo Souza Ceschini é acusado pelo feminicídio de Érica Fernandes Alves Ceschini, com emprego de meio cruel e por motivo fútil - 'simples discussão familiar fomentada por rixa esportiva'

Pepita Ortega

24 de julho de 2021 | 14h00

Palmeiras e Santos disputam o troféu da Libertadores neste sábado Foto: Andrés Cristaldo / EFE

O Ministério Público de São Paulo denunciou o Leonardo Souza Ceschini pelo feminicídio de sua mulher, Érica Fernandes Alves Ceschini após uma discussão sobre a vitória do Palmeiras, na Copa Libertadores da América, em janeiro deste ano. De acordo com a promotoria, Ceschini golpeou com uma faca o tórax, as costas e a perna da mulher.

A peça assinada pelos promotores Fernando Cesar Bolque e Thiago Rodrigues Pereira indica que o denunciado agiu por motivo fútil – ‘simples discussão familiar fomentada por rixa esportiva’ – sendo o assassinato de Érica perpetrado com emprego de meio cruel, considerando que a mulher foi atingida por diversas facadas, suportando sofrimento atroz e desnecessário.

O crime ocorreu no início da madrugada de 01 de janeiro, logo após a final da Libertadores. Na ocasião, o Palmeiras venceu o Santos por 1 a 0. De acordo com a denúncia, a final do campeonato gerou uma discussão entre a vítima e familiares de Ceschini. A situação acabou resultando em uma discussão do casal, ‘em razão da postura da vítima com aos familiares’. De acordo com os promotores, ‘durante o entrevero’, Ceschini matou sua mulher.

Além de apresentar a denúncia ao 5º Tribunal do Júri de São Paulo, a promotoria informou à Justiça que estava pedindo à Polícia a abertura de um inquérito em razão de uma ‘gravação de pessoas que estariam promovendo buscas no apartamento dela e do acusado, possivelmente na prática de crime de fraude processual’. Os materiais foram apresentados ao MP-SP pelo advogado da família de Érica.

COM A PALAVRA, O DENUNCIADO

A reportagem busca contato com Leonardo Souza Ceschini. O espaço está aberto para manifestações.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.