Promotoria cobra R$ 205 mil de Doria por ‘Acelera SP’

Promotoria cobra R$ 205 mil de Doria por ‘Acelera SP’

Ministério Público apresentou à Justiça pedido de cumprimento provisório de decisão para obrigar governador eleito a depositar valor, corrigido, investido em suposta promoção pessoal quando o tucano ainda ocupava a cadeira de prefeito paulistano

Paulo Roberto Netto

18 Dezembro 2018 | 18h53

João Doria com o presidente da Abu Dhabi Motorsports, Al Tareq Al Ameri, em Abu Dhabi Foto: Adriana Ferraz/Estadão

O Ministério Público de São Paulo apresentou pedido à Justiça para obrigar o governador eleito João Doria (PSDB) a pagar multa de R$ 205.734 por suposta promoção pessoal às custas dos cofres públicos quando ocupava o cargo de prefeito da capital. Em julho, a 6.ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo colocou o tucano no banco dos réus e estipulou o montante.

Documento

Segundo o promotor Nelson Luís Sampaio de Andrade, o tucano utilizou o slogan ‘Acelera SP’ e a identidade visual de seus programas em ações da Prefeitura de São Paulo para promoção de sua imagem.

O promotor diz que o ex-prefeito utilizou o termo quando ainda era candidato, nas eleições municipais de 2016, e batizou sua coligação nas eleições deste ano.

Em maio, a 6.ª Vara da Fazenda expediu liminar proibindo Doria de continuar usando a expressão e impôs ao governador eleito multa de R$ 50 mil. Em julho, a Justiça colocou o tucano no banco dos réus por improbidade e estipulou multa de R$ 205.734.

COM A PALAVRA, O GOVERNADOR ELEITO JOÃO DORIA

“A defesa do governador eleito João Doria já elabora recurso por entender que a decisão poderá ser revista”