Promotoria acusa ex-prefeita maranhense por dispensa ilegal de 52 licitações

Promotoria acusa ex-prefeita maranhense por dispensa ilegal de 52 licitações

Iara Quaresma (PDT), segundo denúncia do Ministério Público do Estado, usou recursos do Fundo Municipal de Saúde para aquisição sem concorrência de gêneros alimentícios, combustível, medicamentos e material hospitalar e material de limpeza

Kaype Abreu, especial para o Estado

27 Maio 2018 | 05h22

Nina Rodrigues. Reprodução de imagens do Google Street

O Ministério Público do Maranhão denunciou criminalmente a ex-prefeita de Nina Rodrigues, no interior do Estado, por dispensa ilegal de 52 licitações com recursos do Fundo Municipal de Saúde (FMS), em 2007. A informação foi divulgada pelo Ministério Público.

Iara Quaresma Rodrigues (PDT) é acusada pelo promotor de Justiça Benedito Coroba, da Comarca de Vargem Grande.

Nina Rodrigues tem cerca de 15 mil habitantes e se localiza a 184 quilômetros da capital São Luís.

A pena prevista para o crime de dispensa ilegal de licitação é de detenção por três anos a cinco anos e pagamento de multa.

A denúncia da Promotoria é baseada no Relatório de Instrução nº 450/2008, do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão.

Os procedimentos licitatórios referiam-se à aquisição de gêneros alimentícios (11), combustível (18), medicamentos e material hospitalar (18) e material de limpeza (5).

COM A PALAVRA, IARA QUARESMA RODRIGUES

A reportagem não localizou Iara Quaresma Rodrigues. A reportagem ligou para o Diretório Estadual do PDT no Maranhão, mas não obteve retorno. O espaço está aberto para manifestação.