Promotores linha dura criam #EuApoioDeltan contra afastamento do procurador da Lava Jato

Promotores linha dura criam #EuApoioDeltan contra afastamento do procurador da Lava Jato

MP Pró-Sociedade alerta que tolerar eventual afastamento do coordenador da força-tarefa que desmontou maior esquema de corrupção no País 'equivale a ser conivente com corruptos, com a cleptocracia, com a vitória do mal'

Pepita Ortega e Fausto Macedo

08 de agosto de 2019 | 11h18

Deltan Dallgnol. FOTO: FELIPE RAU/ESTADÃO

Os promotores e procuradores da linha dura criaram #EuApoioDeltan e alegam que tolerar eventual afastamento do coordenador da força-tarefa do Ministério Público Federal na Operação Lava Jato ‘equivale a ser conivente com corruptos, com a cleptocracia, com a vitória do mal’.

Por meio da entidade que os reúne, o Ministério Público Pró-Sociedade, os apoiadores de Deltan Dallagnol afirmam que ‘seria ato ilegal e inconstitucional tal afastamento, com base em dados telemáticos ilicitamente obtidos, inclusive, sem qualquer tipo de perícia que comprove a veracidade ou não das informações ali contidas: até porque inviável constitucional e tecnicamente’.

Desde o início de junho, diálogos via Telegram atribuídos a Deltan e ao ex-juiz Sérgio Moro estão sendo divulgados indicando suposto conluio na Lava Jato. O procurador e Moro não admitem a autenticidade das mensagens hackeadas de seus celulares.

Deltan tem sido questionado frequentemente perante o Conselho Nacional do Ministério Público. Na próxima terça, 13, o colegiado deverá colocar em pauta processos administrativos que podem culminar no seu afastamento da Lava Jato.

Na avaliação do MP Pró-Sociedade, Deltan e Moro são alvo de ‘uma violência maior da que ocorreu na Itália após as Mãos Limpas’ – ação sem precedentes de magistrados e procuradores contra malfeitos no poder público que acabou sendo fulminada por forças políticas.

“O ‘establishment’ opera para destruir a luta contra a corrupção e garantir que nunca mais seja viável”, alerta MP Pró-Sociedade.

Em nota divulgada nesta quinta, 8, a entidade faz um apelo público ao Conselho Nacional do Ministério Público e também .

“O MP Pró-Sociedade roga ao Conselho Nacional do Ministério Público que preserve a autonomia e a atividade-fim do MP e pede à Conamp (Associação Nacional dos Membros do Ministério Público) que faça uma defesa pública, clara e incisiva da Lava-Jato e desse destacado, incansável e nobre membro do Ministério Público.”

LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA PÚBLICA DO MP PRÓ-SOCIEDADE

“O MP Pró-Sociedade reitera as notas e posturas anteriores sobre a LavaJato e Sérgio Moro neste momento em que, com mais violência do que ocorreu na Itália após as Mãos Limpas – o ‘establishment’ opera para destruir a luta contra a corrupção e garantir que nunca mais seja viável.

Os fogos se concentram agora sobre o grande procurador da República Deltan Dallagnol.

Tolerar o afastamento de Deltan Dallagnol, membro do Ministério Público que simboliza o combate à corrupção, equivale a ser conivente com corruptos, com a cleptocracia, com a vitória do mal.

Vale lembrar que seria ato ilegal e inconstitucional tal afastamento, com base em dados telemáticos ilicitamente obtidos, inclusive, sem qualquer tipo de perícia que comprove a veracidade ou não das informações ali contidas: até porque inviável constitucional e tecnicamente.

O MP Pró-Sociedade roga ao Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que preserve a autonomia e a atividade-fim do MP e pede à CONAMP que faça uma defesa pública, clara e incisiva da Lava-Jato e desse destacado, incansável e nobre membro do Ministério Público.

A única coisa necessária para que o mal prevaleça é que homens bons não façam nada.(Burke)

#EuApoioDeltan Associação MP Pró-Sociedade”

Tudo o que sabemos sobre:

Deltan Dallagnol

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: