Promotores interrogam João de Deus e preparam terceira denúncia

Promotores interrogam João de Deus e preparam terceira denúncia

Ministério Público de Goiás não detalhou quais serão os termos da nova acusação contra o médium, que já é réu em duas ações por estupro de vulnerável e violência sexual mediante fraude

Igor Moraes

22 de janeiro de 2019 | 13h33

João Teixeira de Faria, conhecido como João de Deus, se entrega à polícia. FOTO: ERNESTO RODRIGUES / ESTADAO

Os promotores Gabriella Queiroz e Paulo Penna Prado, do Ministério Público de Goiás, foram até o Complexo Penitenciário Aparecida de Goiânia na manhã desta terça-feira, 22, para interrogar João de Deus. O depoimento deve servir para embasar uma nova denúncia contra o médium.

A promotoria não quis detalhar por quais crimes João de Deus será acusado agora. Atualmente, ele já é réu em duas ações por violência sexual mediante fraude e estupro de vulnerável.

Preso desde 16 de dezembro, o médium também foi indiciado no dia 10 de janeiro pela  Polícia Civil por posse ilegal de armas. Na ocasião, ele também foi indiciado por violação sexual mediante fraude por um crime que teria sido cometido há três anos contra uma vítima de São Paulo.

A força-tarefa do Ministério Público goiano já recebeu mais de 600 contatos sobre o médium, dos quais foram identificadas cerca de 300 vítimas.

Tudo o que sabemos sobre:

João de DeusMinistério Público

Tendências: