Promotora que atuou no caso Marielle e combateu crime organizado no Rio vai receber Prêmio ‘Mulheres de Coragem’ de secretário dos EUA

Promotora que atuou no caso Marielle e combateu crime organizado no Rio vai receber Prêmio ‘Mulheres de Coragem’ de secretário dos EUA

Simone Sibilio, primeira mulher a chefiar o Gaeco do Ministério Público fluminense, e mais onze que se destacaram em outros países, serão agraciadas em cerimônia virtual marcada para esta sexta-feira, 3, conduzida por Antony Blinken e com a participação da primeira-dama americana, Jill Biden

Pepita Ortega

01 de março de 2022 | 17h40

A promotora de Justiça Simone Sibilio. Foto: MPRJ/Reprodução

A promotora de Justiça Simone Sibilio, do Ministério Público do Rio de Janeiro, será uma das doze mulheres a receber o Prêmio Internacional Mulheres de Coragem (IWOC) deste ano. O título será entregue à promotora nesta sexta-feira, 4, pelo secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony J. Blinken, em cerimônia virtual.

A premiação que consagra ‘mulheres que se destacam em suas profissões no mundo todo’ ainda contará com a participação da primeira-dama dos Estados Unidos, Jill Biden, que fará um discurso em reconhecimento às homenageadas.

Ex-delegada da Polícia Civil, Simone Sibilio integra a Promotoria fluminense há 18 anos e foi a primeira mulher a comandar o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, braço do Ministério Público responsável por deflagrar operações nas mais diversas frentes.

Simone atuou em casos relacionados à lavagem de dinheiro, tráfico de armas e drogas, milícias e crimes transnacionais, entre eles a investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Ao longo da carreira, a promotora recebeu ameaças de morte e precisou contar o apoio de segurança armada.

Simone é uma das homenageadas no 16ª edição do Prêmio IWOC, que reconhece ‘mulheres que demonstraram coragem e liderança excepcionais na defesa da paz, justiça, Direitos Humanos, equidade e igualdade de gênero e empoderamento’.

Desde 2007, o Departamento de Estado dos EUA reconheceu a atuação de mais de 170 mulheres, de mais de 80 países.

Após a cerimônia, Simone vai participar do International Visitor Leadership Program, um intercâmbio virtual no qual vai poder trocar experiências com especialistas norte-americanos em sua área.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.