Promotor quer tomar tornozeleira do homem da mala preta

Promotor quer tomar tornozeleira do homem da mala preta

Fernando Krebs, titular da 57ª Promotoria de Goiânia. decidiu nesta terça-feira, 11, que ingressará com uma ação de busca e apreensão da tornozeleira eletrônica que foi entregue ao ex-assessor especial da Presidência Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR)

Rafael Moraes Moura e Breno Pires, de Brasília

11 de julho de 2017 | 20h22

Rocha Loures deixa a carceragem da PF. Foto: André Dusek/Estadão

O promotor de Justiça Fernando Krebs, titular da 57ª Promotoria de Goiânia. decidiu nesta terça-feira (11) que ingressará com uma ação de busca e apreensão da tornozeleira eletrônica que foi entregue ao ex-assessor especial da Presidência Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

A decisão do promotor foi tomada após depoimento do superintendente executivo de Administração Penitenciária do Estado, coronel Victor Dragalzew Júnior, informou a assessoria do Ministério Público de Goiás. Um inquérito foi instaurado para apurar se houve irregularidade na entrega do equipamento ao ex-deputado federal.

De acordo com o coronel, o Estado de Goiás possui o contrato de fornecimento de 1.855 tornozeleiras eletrônicas, mas apenas 950 estão em funcionamento.

O Ministério Público já havia pedido que a Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás recolhesse de volta a tornozeleira eletrônica, considerando “que causa espanto o fornecimento pelo Estado de Goiás de equipamento de monitoramento eletrônico para detento de outra unidade da federação, sendo que as tornozeleiras eletrônicas estão em falta em Goiás”.

Para o promotor, houve violação dos princípios constitucionais da impessoalidade e da moralidade. “A ilegalidade está na concessão do privilégio, em burlar a fila”, criticou Fernando Krebs.

Procurados pela reportagem, a Polícia Federal e o Ministério da Justiça não se pronunciaram. Até a publicação deste texto, o Broadcast Político não havia obtido resposta da defesa de Rocha Loures.

MALA. Ex-assessor do presidente Michel Temer, Rocha Loures foi filmado após receber de um executivo do Grupo J&F – controlador da JBS -, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, uma mala com R$ 500 mil. Segundo Joesley, Loures foi indicado por Temer para intermediar interesses do grupo.

O ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures chegou no dia 1º de julho à sua residência no Lago Sul, área nobre de Brasília, em um carro da Polícia Federal, após decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que mandou que o peemedebista fosse solto.

Rocha Loures está cumprindo recolhimento domiciliar noturno (das 20h às 6h) e também aos sábados, domingos e feriados, podendo sair durante os dias úteis. (Rafael Moraes Moura e Breno Pires)

Tendências: