Procuradoria vê uso da máquina e quer barrar candidatura de Rebecca ao governo do Amazonas

Procuradoria vê uso da máquina e quer barrar candidatura de Rebecca ao governo do Amazonas

Ministério Público em Manaus entra com ação cautelar contra candidata do PP e também contra o governador interino David Almeida (PSD) e provoca reviravolta nas eleições para Executivo estadual marcadas para o próximo domingo, 6

Alberto Bombig

01 Agosto 2017 | 21h34

Foto: Assembleia Legislativa do Amazonas

A eleição para governador do Amazonas, marcada para o próximo domingo, 6, teve uma reviravolta nesta terça-feira, 1. O procurador do Ministério Público Eleitoral Victor Riccely Lins Santos ingressou com uma ação cautelar contra a candidata do PP, Rebecca Garcia, e o governador interino David Almeida (PSD) por uso da máquina pública na eleição. Na ação, o Ministério Público relata a demissão em massa de 48 servidores da Superintendência Estadual de Habitação que se recusaram a fazer campanha para Rebecca, apoiada pelo governador interino.

Documento

As denúncias de uso da máquina pública em campanhas eleitorais são uma tônica do Amazonas. A eleição fora de época no Estado ocorre porque o Tribunal Superior Eleitoral cassou por esse motivo José Melo (PROS), governador reeleito em 2014.

Como Rebecca divide a liderança das pesquisas de intenção de voto com o senador Eduardo Braga (PMDB) e com o ex-prefeito de Manaus Amazonino Mendes, a ação cautelar adiciona um novo grau de incerteza há apenas cinco dias do primeiro turno.

A candidatura de Rebecca já havia sofrido um duro golpe nesta terça. O PPS ingressou com um pedido de impugnação de sua chapa. Nesse caso, a confusão está na escolha do vice.

Inicialmente, Rebecca apresentou à Justiça Eleitoral o nome do deputado estadual Abdala Fraxe (PTN).

O registro da chapa foi indeferido porque Fraxe foi considerado ficha suja – ele foi condenado pelo Tribunal Regional Federal por formação de quadrilha e pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) por cartel.

O PPS alega que o nome do substituto de Fraxe, Felipe Souza (PTN), foi apresentado no último dia 25, fora do prazo mínimo de 20 dias antes da eleição.

COM A PALAVRA, REBECCA

A reportagem tentou localizar a candidata do PP ao governo do Amazonas. O espaço está aberto para manifestação.