Procuradoria quer Lidiane em Pedrinhas

Procuradoria quer Lidiane em Pedrinhas

Ministério Público Federal do Maranhão requereu à Justiça que reconsidere a decisão que determinou o recolhimento da ex-prefeita de Bom Jardim em alojamento do Corpo de Bombeiros

Fausto Macedo e Julia Affonso

30 de setembro de 2015 | 18h18

Lidiane Rocha se entregou à PF após 39 dias foragida. Foto: Diego Chaves/OIMP/D.A Press

Lidiane Rocha se entregou à PF após 39 dias foragida. Foto: Diego Chaves/OIMP/D.A Press

O Ministério Público Federal no Maranhão requereu nesta quarta-feira, 30, que a Justiça Federal do Maranhão reconsidere a decisão que determinou que a ex-prefeita de Bom Jardim- MA, Lidiane Rocha (ex-PP), fosse recolhida preventivamente ao quartel do Corpo de Bombeiros de São Luis. Se o pedido for acatado pela Justiça, Lidiane deverá ser encaminhada para a Penitenciária Feminina, no Complexo de Pedrinhas. 

A prisão de Lidiane foi decretada no dia 20 de agosto, mas ela fugiu. Na última segunda-feira, 28, a ex-prefeita se entregou à Polícia Federal, após 39 dias foragida.

Inicialmente, Lidiane seria levada para Pedrinhas, mas uma decisão da Justiça Federal livrou-a da famosa penitenciária.

[veja_tambem]

Caso o pedido de reconsideração não seja atendido, a Procuradoria Regional da República da 1ª Região (PRR1) apresentará mandado de segurança junto ao Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região, sediada em Brasília, questionando o beneficio concedido a Lidiane. Ela é acusada de desvios de até R$ 15 milhões em verbas destinadas à merenda escolar e outras licitações de Bom Jardim.

Lidiane está foragida. Foto: Reprodução

Lidiane ficou foragida durante 39 dias. Foto: Reprodução

O Ministério Público Federal está formulando recurso para restabelecer as ordens de prisão preventiva dos ex-secretários de Agricultura, Antônio Gomes da Silva, e de Assuntos Políticos, Humberto Dantas dos Santos, o Beto Rocha, ex-namorado de Lidiane. Os ex-secretários foram soltos por decisão judicial na semana passada.

Vaidosa, 25 anos, a ex-chefe do Executivo de Bom Jardim exibia nas redes sociais imagens de uma vida de alto padrão para uma cidade à beira da miséria, com um dos menores IDHs do Brasil. Carros de luxo, festas e preocupação com a beleza, o que inclui até cirurgia plástica, marcam o dia a dia da moça que, conforme seu registro na Justiça eleitoral, candidatou-se pela coligação ‘A esperança do povo’, com ensino fundamental completo e ocupação declarada ‘estudante, bolsista, estagiário e assemelhados.

Bom Jardim fica a cerca de 275 quilômetros da capital São Luís. A cidade tem 40 mil habitantes.

A prefeita foi cassada pela Câmara de Bom Jardim no dia 4 de setembro.

Tudo o que sabemos sobre:

Bom JardimLidiane RochaMaranhão

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.