Procuradoria pede soltura de alvo da Operação Spoofing

Procuradoria pede soltura de alvo da Operação Spoofing

Ministério Público Federal requereu liberdade a Danilo Marques, motorista de Uber preso pela ligação com Walter Delgatti Neto, o 'Vermelho', que admitiu hackear celulares do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, e do coordenador da Lava Jato, Deltan Dallagnol

Breno Pires/BRASÍLIA

31 de julho de 2019 | 17h44

Foto: Dado Ruvic/Reuters

BRASÍLIA – A Polícia Federal e o Ministério Público Federal pediram a soltura de Danilo Marques, um dos quatro presos na Operação Spoofing, que mira invasões a celulares de altas autoridades da República.

Cabe ao juiz Vallisney Oliveira, da Décima Vara da Justiça Federal, tomar a decisão sobre o pedido.

Na última terça-feira, um pedido de soltura de Danilo foi negado durante audiência de custódia – situação em que um preso temporário é levado ao juiz, para verificação das condições de encarceramento e de necessidade de manutenção da prisão. As prisões temporárias dele e dos outros três investigados terminam na quinta-feira, dia 1º.

Danilo é motorista de Uber e foi preso pela ligação com Walter Delgatti Neto, o ‘Vermelho’. Walter tinha contas que estavam no nome de Danilo e foram usadas para fazer as inovações em aparelhos de celulares, que podem chegar até a 1000 de acordo com a PF.

Tudo o que sabemos sobre:

Operação Spoofing

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.