Procuradoria pede anulação de concurso para professor da UFPB

Procuradoria pede anulação de concurso para professor da UFPB

Presidente da banca examinadora é amiga da primeira colocada no processo seletivo da Universidade Federal da Paraíba; segundo Ministério Público, docente violou princípios da administração pública

Paulo Roberto Netto

17 Dezembro 2018 | 05h00

Centro de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal da Paraíba. Foto: Google Street View

O Ministério Público Federal ajuizou ação civil pública contra a realização de um concurso de provas e título para professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Segundo a procuradoria, a presidente da banca examinadora mantinha ‘íntima amizade’ com a primeira colocada do processo seletivo.

A denúncia afirma que a professora deveria ter se declarado suspeita antes do início do concurso, voltado para uma vaga no Departamento de Gestão Pública do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da instituição. Ao suprimir a amizade com a candidata, a docente teria violado os princípios da impessoalidade, igualdade e legalidade da administração pública.

A procuradoria pede a anulação do concurso realizado pela universidade e a suspensão dos atos decorrentes do certamente, além da realização de novo concurso público com nova banca examinadora.

COM A PALAVRA, A UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

A gestão central da UFPB tem responsabilidade com a transparência pública e se compromete, portanto, em investigar, desvendar e desfazer quaisquer atos que impliquem em desacordo com os princípios da administração pública, como a impessoalidade nos concursos públicos.