Procuradoria lança Manual dos Direitos Indígenas

Procuradoria lança Manual dos Direitos Indígenas

Publicação reúne jurisprudência e aborda 26 temas como direito à consulta prévia, arrendamento de terras e desintrusão a partir de casos concretos e compilação das principais decisões de tribunais nacionais e internacionais; pré-lançamento ocorre na terça, 26

Redação

22 de fevereiro de 2019 | 08h17

Reprodução

A Câmara de Populações Indígenas e Comunidades Tradicionais do Ministério Público Federal (6CCR) lança o Manual de Jurisprudência dos Direitos Indígenas. A publicação traz 26 temas de direitos indígenas discutidos a partir de casos concretos, com a compilação das principais decisões de tribunais nacionais e internacionais em cada temática analisada.

Documento

Segundo a Secretaria de Comunicação Social da Procuradoria, o Manual tem como objetivo ‘subsidiar a atuação de membros do Ministério Público Federal na defesa de direitos dos povos originários, órgãos governamentais e organizações não-governamentais, além de estudantes e pesquisadores’.

O Manual foi construído a partir da análise de casos concretos e emblemáticos em cada uma das temáticas.

A situação é apresentada em breve relato, em linguagem simples e acessível, seguida pelo extrato do acórdão que decidiu o caso, com ementa, trechos destacados e link para a íntegra.

Depois, a publicação traz acórdãos correlatos.

Ao final de cada capítulo, a obra aborda a jurisprudência internacional, quando existente, com prioridade para as decisões da Corte Interamericana de Direitos Humanos, de cujo sistema o Brasil faz parte.

Com 26 capítulos e mais de 900 páginas, o Manual discute temas como o arrendamento de terras indígenas, o direito à saúde indígena, a desintrusão da terra, o direito à permanência na terra durante a demarcação, a tese do marco temporal e as condicionantes do caso Raposa Serra do Sol, entre outros.

O capítulo mais extenso do livro é o que trata do direito à consulta prévia, livre e informada, previsto na Convenção n. 169 da OIT.

“A intenção foi trazer um verdadeiro manual prático de direitos indígenas, com a análise de casos concretos, a fim de proporcionar uma melhor compreensão de cada uma das temáticas”, explica o procurador regional da República Felício Pontes, que organizou a obra junto com Luciano Mariz Maia, atual vice-procurador-geral da República e ex-coordenador da 6CCR.

Os servidores do Ministério Público Federal Carla Daniela Leite Negócio, Darlise Moura Castro, Sidney Santos Sales e Karla Nadla Alves atuaram como pesquisadores na publicação, que será atualizada anualmente.

O projeto gráfico e a diagramação são do servidor do MPF no Pará Murilo Hildebrand.

Pré-lançamento – O pré-lançamento do Manual de Jurisprudência ocorrerá na terça-feira, 26, às 16h, para os membros da 6CCR e para os procuradores regionais da República que atuam na temática, em evento restrito.

 

A obra também será apresentada, em caráter especial, nesta sexta, 22, durante o IV Fórum Jurídico Escola de Magistratura Federal da 1.ª Região, em Belo Horizonte.

O lançamento oficial da publicação está previsto para a primeira semana de abril, em evento que ocorrerá em data a definir na sede da Procuradoria-Geral da República, como parte da programação do #AbrilIndígena. Ainda no mês de abril, serão realizados lançamentos nos Tribunais Regionais Federais da 3.ª Região e da 4.ª.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: