Procuradoria envia à República Dominicana delações da Odebrecht

Procuradoria envia à República Dominicana delações da Odebrecht

É o primeiro país a receber informações desde que acordos de 77 executivos da empreiteira foram homologados no Brasil

Julia Affonso e Luiz Vassallo

24 de abril de 2017 | 20h44

Sede da Odebrecht em São Paulo. Foto: JF Diorio/Estadão

Sede da Odebrecht em São Paulo. Foto: JF Diorio/Estadão


A Procuradoria-Geral da Republica enviou ao Ministério Público da República Dominicana informações dos acordos de colaboração da Odebrecht relacionadas àquele país. A remessa dos dados atende pedido de cooperação jurídica internacional e só foi possível agora porque a República Dominicana também firmou acordo de leniência com a Odebrecht, o que permite o compartilhamento das informações prestadas no Brasil.

As informações foram divulgadas pela Assessoria de Comunicação Estratégica da Procuradoria.

Trata-se do primeiro país a receber as informações desde que os acordos de colaboração foram homologados pelo Supremo Tribunal Federal, em 30 de janeiro deste ano.

O compartilhamento vai permitir que a República Dominicana tenha acesso mais rápido às informações e provas, podendo aprofundar as investigações sobre o caso em sua jurisdição.

República Dominicana deve observar que a cláusula contratual de sigilo do caso Odebrecht tem vigência de seis meses, a partir de 1.º de dezembro de 2016, finalizando em 1.º de junho de 2017.

Em 16 de fevereiro, a Procuradoria-Geral da República fez reunião em Brasília com os procuradores-gerais de mais dez países que conduzem investigações relacionadas à Odebrecht.

Durante o encontro, foi firmada a Declaração de Brasília sobre a Cooperação Jurídica Internacional contra a Corrupção.

Participaram da reunião representantes dos Ministérios Públicos do Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador, México, Panamá, Peru, Portugal, República Dominicana e Venezuela.

A Procuradoria-Geral já recebeu 19 pedidos de cooperação internacional de sete países que investigam casos relacionados à empreiteira brasileira.

Os países e os respectivos números de pedidos enviados são os seguintes: Argentina (3), Colômbia (1), Equador (1), México (2), Peru (9), República Dominicana (2), Venezuela (1).

Tudo o que sabemos sobre:

Odebrechtoperação Lava Jato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: