Procuradoria e PF miram desvios de R$ 7 milhões na Saúde de Cabo Frio

Procuradoria e PF miram desvios de R$ 7 milhões na Saúde de Cabo Frio

Força-tarefa que também mobiliza Controladoria-Geral da União faz 28 buscas em residências, empresas e órgãos públicos

Rodrigo Sampaio, Especial para o Estado

15 de junho de 2020 | 14h04

O Ministério Público Federal, a Polícia Federal e a Controladoria-Geral da União realizam nesta segunda-feira, 15, uma ação contra fraudes na Saúde de de Cabo Frio, no Rio de Janeiro. Além do município da Região dos Lagos, ao todo, 28 mandados de busca e apreensão são cumpridos em residências, empresas e órgãos públicos da capital fluminense, São Pedro da Aldeia, São João de Meriti, Nova Iguaçu e Miracema, no estado do Rio, além de Vila Velha, no Espírito Santo. Intitulada “Operação Exam”, a diligência mobilizou mais de 100 agentes dos órgãos responsáveis. 

Operação mirou fraudes na Saúde de Cabo Frio. Foto: Divulgação/PF

Segundo informações da Procuradoria, a investigação apura irregularidades em licitações e contratos para a realização de exames laboratoriais, e aquisição e distribuição de remédios. As apurações tiveram início antes da pandemia do novo coronavírus, e ganharam força após o repasse de recursos federais ao município para o combate à covid-19. Calcula-se que o esquema causou um prejuízo de R$ 7 milhões cofres públicos.  

De acordo com a Polícia Federal, entre o material apreendido está R$ 42 mil em dinheiro vivo. A quantia foi encontrada na casa de um empresário alvo da ação. 

Dinheiro apreendido na casa de alvo da operação Exam. Foto: Divulgação/PF

“O planejamento inicial era a realização de operações após passada a pandemia, uma vez que o MPF vem se colocando a favor de medidas restritivas, inclusive, quando for o caso, do isolamento social. Mas verificou-se a necessidade da antecipação”, disse o procurador da República Leandro Mitidieri. 

COM A PALAVRA, A PREFEITURA DE CABO FRIO

A reportagem buscou contato com a Prefeitura de Cabo, que enviou uma nota oficial se manifestando sobre a operação desta segunda-feira. Veja a nota na íntegra abaixo.

“A Prefeitura de Cabo Frio informa que as denúncias têm como alvo principal contratos firmados na gestão anterior e que irá colaborar com toda e qualquer investigação. Esclarece ainda que preza pela transparência e toda informação sobre a verba federal destinada para o combate ao covid-19 é encaminhada para Câmara de Vereadores e órgãos competentes. As informações também estão disponíveis no Portal da Transparência.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: