Procuradoria descobre ‘bunker’ de fraude de centenas de aposentadorias no gabinete de vereadora de Santo André

Procuradoria descobre ‘bunker’ de fraude de centenas de aposentadorias no gabinete de vereadora de Santo André

Elian Santana (SD) foi presa nesta segunda, 26, na Operação Barbour com outros três investigados por supostos desvios em benefícios da Previdência

Julia Affonso e Fausto Macedo

26 Novembro 2018 | 14h57

Elian Santana. Foto: Alesp

A Procuradoria da República e a Polícia Federal prenderam nesta segunda, 26, a vereadora Elian Santana (SD), do município de Santo André (Grande São Paulo), por suspeita de ligação com esquema de fraudes de aposentadorias do INSS. A prisão de Elian e de outros três investigados ocorreu no âmbito da Operação Barbour. A investigação mostra que o gabinete da parlamentar na Câmara de Santo André ‘era o local onde o grupo coordenava a concessão irregular de centenas de aposentadorias’.

O cumprimento dos mandados é resultado das investigações conduzidas pela Força-Tarefa Previdenciária, da qual fazem parte o Ministério Público Federal, a PF, a Coordenação de Inteligência Previdenciária, o INSS e a Advocacia-Geral da União.

Pelo menos R$ 42 mil e US$ 3 mil em dinheiro vivo foram apreendidos em Diadema, na residência de um servidor da Previdência.

O nome da operação, Barbour, remete a um cientista que desenvolveu uma tese de que o tempo, na realidade, não existe.

Segundo a Procuradoria, no gabinete de Elian ‘as fraudes eram coordenadas’. O grupo da vereadora ‘aliciava pessoas, a maioria servidores do Banco do Brasil, interessadas em supostos serviços de assessoria previdenciária para antecipar a obtenção da aposentadoria’.

Os envolvidos atendiam os clientes à distância ou presencialmente, na sala da parlamentar. Com os documentos em mãos, os criminosos procediam à falsificação de outros papéis para forjar o aumento do tempo de contribuição ao INSS e, com isso, viabilizar a liberação dos benefícios.

Os agentes cumpriram também seis mandados de busca e apreensão, a partir dos quais os investigadores terão condições para comprovar a dimensão do esquema.

A Procuradoria e a PF já identificaram 24 aposentadorias liberadas irregularmente pela organização desde outubro de 2017. Os investigadores estimam que o total de benefícios fraudados ultrapasse a casa das centenas.

A pedido da Procuradoria, a Justiça Federal decretou a quebra dos sigilos bancário, fiscal, telefônico e de dados telemáticos dos quatro envolvidos, inclusive da vereadora, ‘o que permitirá apurar o teor da comunicação entre eles e como dividiam as comissões que cobravam dos clientes’.

A chefe de gabinete da vereadora também foi presa nesta segunda, 26.

Os outros detidos são um homem que atuava como procurador dos segurados e um servidor da agência do INSS em Diadema que inseria os dados falsos nos sistemas informatizados da Previdência.

Segundo os investigadores, além das quantias cobradas pela prestação da falsa assessoria, ‘o esquema gerava ganhos político-eleitorais à parlamentar, que figurava como responsável pela obtenção das aposentadorias aos clientes’.

Entre os crimes investigados estão peculato, associação criminosa, uso de documentos falsos e inclusão de informações inidôneas nos sistemas da Previdência. A vereadora e seus aliados poderão ser indiciados também por corrupção ativa e passiva.

COM A PALAVRA, O ADVOGADO ALAMIRO VELLUDO SALVADOR NETTO, QUE DEFENDE ELIAN SANTANA

A defesa de ELIAN SANTANA afirma a total inocência da vereadora em relação a todos os fatos delituosos apontados na investigação. A prisão temporária baseou-se em conjecturas sem qualquer lastro probatório, fator que será devidamente demonstrado. ELIAN sempre pautou sua vida pública e privada de forma ética e em absoluto respeito às normas e ao Direito. A defesa, portanto, reafirma a sua convicção que todas as questões envolvendo a vereadora serão, em breve, plenamente esclarecidas.

ALAMIRO VELLUDO SALVADOR NETTO – Advogado
COM A PALAVRA, A PRESIDÊNCIA DA CÂMARA MUNICIPAL DE SANTO ANDRÉ

Na manhã desta segunda-feira (26/11), a Polícia Federal cumpriu três mandados de busca e apreensão no gabinete da vereadora Elian Santana (SD). A investigação, que ocorre de forma sigilosa, é denominada Operação Badour, que apura possíveis fraudes previdenciárias ocorridas na Agência do INSS de DIADEMA. A Câmara Municipal de Santo André ressalta que preza pela transparência e que está à disposição para esclarecimentos.

Att.
Presidente da Câmara Municipal de Santo André,
Almir Cicote.

 

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF

Operação Bardour. Foto: PF