Procuradoria denuncia jogador de futebol Dátolo por evasão ilegal de divisas

Procuradoria denuncia jogador de futebol Dátolo por evasão ilegal de divisas

Acusação alcança ainda outros dois investigados; Ministério Público Federal aponta que dinheiro apreendido estava destinado à construção de uma casa de propriedade do jogador na Argentina

Julia Affonso, Fausto Macedo e Luiz Vassallo

25 de maio de 2017 | 14h05

Dátolo. Foto: Bruno Cantini

 

O Ministério Público Federal, no Rio, denunciou o jogador de futebol Jesus Alberto Dátolo, e outros dois argentinos Fabio German Ortiz e Juan Carlos Gorosito pelo crime de evasão de divisas. Em setembro de 2016, Fabio e Juan foram presos em flagrante no Aeroporto Internacional Tom Jobim, no Rio de Janeiro, no momento em que tentavam embarcar para a Argentina com a quantia total de R$ 125,6 mil sem autorização legal. Segundo a Procuradoria da República, o valor pertencia a Dátolo e se destinava à construção de uma casa de propriedade deste na Argentina.

Ricardo Teixeira teria desviado milhões da seleção em ‘organização criminosa’, diz procuradoria

Procuradoria da Espanha diz que Del Nero também recebeu subornos

Em nota, o Ministério Público Federal informou que, em 28 de setembro de 2016, dois policiais federais foram até o Aeroporto Internacional Tom Jobim para apurar a informação de que dois cidadãos argentinos promoveriam a evasão ilegal de divisas. No aeroporto, os policiais identificaram Fabio e Juan, que aguardavam o embarque do voo com destino a Buenos Aires, na Argentina.

Após a obtenção das fotografias dos denunciados, os policiais federais localizaram os referidos na sala de embarque e, após uma busca pessoal, apreenderam a quantia nos bolsos dos argentinos: Fabio estava com R$ 55,6 mil e Juan com R$ 70 mil.

Cristiano Ronaldo sonegou R$ 550 milhões, segundo jornal espanhol

Em depoimento a polícia, Fabio e Juan afirmaram que a quantia apreendida pertencia ao amigo de infância e jogador de futebol Jesus Dátolo e que a saída do dinheiro para a Argentina seria realizada a mando dele para a construção de uma casa de propriedade do jogador na Argentina. Além do dinheiro, Fabio detinha em sua posse um comprovante de saque em conta-corrente, datado de 23 de setembro, no valor de R$ 150 mil, em nome de Jesus Alberto Dátolo.

Os denunciados tem o prazo de 10 dias para responderem por escrito o recebimento da denúncia.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.