Procuradoria contesta Márcio França por documento ilegível

Procuradoria contesta Márcio França por documento ilegível

Procuradores eleitorais Luiz Carlos dos Santos Gonçalves e Pedro Barbosa Pereira Neto ofereceram ação de impugnação contra governador do Estado, que tenta novo mandato no Palácio dos Bandeirantes

Luiz Vassallo, Fausto Macedo e Julia Affonso

22 Agosto 2018 | 17h58

Márcio França Foto: Alex Silva/Estadão

A Procuradoria Regional Eleitoral ofereceu ação de impugnação contra a candidatura do governador Márcio França (PSB) ao Palácio dos Bandeirantes.

Documento

Segundo os procuradores regionais eleitorais Luiz Carlos dos Santos Gonçalves e Pedro Barbosa Pereira Neto ‘não demonstrou ser elegível’ nos termos da Constituição Federal.

“Ele não provou que está em pleno exercício de seus direitos políticos, tendo em vista que deixou de juntar as certidões formalmente regulares”, afirmam.

De acordo com os procuradores, parte dos documentos apresentados por França (PSB) está ilegível.

COM A PALAVRA, MÁRCIO FRANÇA

Esclarecimento

A Assessoria de Imprensa do candidato ao Governo do Estado de São Paulo, Márcio França, esclarece que o registro de sua candidatura jamais esteve em dúvida. A única questão apontada pelos procuradores foi a dificuldade de leitura de alguns arquivos anexados no TRE (Tribunal Regional Eleitoral).

Por um problema no processo de digitalização, via internet, algumas certidões ficaram ilegíveis. Os organizadores da campanha enviarão os documentos novamente no prazo estabelecido pela Justiça.