Procrastinação no home office: descubra como evitar o ato de deixar tudo para depois

Procrastinação no home office: descubra como evitar o ato de deixar tudo para depois

Dani Verdugo*

17 de maio de 2021 | 03h30

Dani Verdugo. FOTO: DIVULGAÇÃO

Sendo um hábito que impacta não somente a produtividade, mas também a motivação e a saúde mental, a procrastinação tem se tornado um dos maiores “vilões” da rotina em home office.

O aumento da procrastinação, quando se trabalha em home office, está relacionado a fatores como: aumento repentino de tarefas, dificuldade em definir prioridades e a necessidade de estabelecer uma nova rotina.

Embora varie muito de pessoa para pessoa, a procrastinação pode gerar impactos leves, mas também pode chegar a pontos extremos em que é necessário buscar ajuda profissional. No entanto, também é possível melhorar o quadro de procrastinação, e voltar a se sentir produtivo, saudável e motivado.

O primeiro passo é reconhecer que existe um problema, e que, portanto, ele precisa ser tratado. A partir daí basta colocar em prática ações que, se combinadas, e mantidas com disciplina e comprometimento, podem mudar o quadro de procrastinação. Algumas delas são:

  1. Estruture uma rotina, definindo dias e períodos para realizar as tarefas;
  2. Garanta um ambiente profissional, mantendo locais distintos para as tarefas profissionais e domésticas, na medida do possível;
  3. Mantenha hábitos que tinha antes do home office, como: acordar no mesmo horário, se vestir como se fosse sair, tomar o café da manhã habitual e etc;
  4. Planeje e organize seu dia, registrando tudo o que deverá ser realizado e em quais períodos;
  5. Compartilhe sua agenda de compromissos e tarefas, pois torná-los públicos o manterá conectado aos dos demais e, portanto, mais comprometido;
  6. Defina metas e prazos claros para todas as suas entregas, e quando cumprí-los se recompense. Caso não os cumpra, reflita e busque entender os motivos que o fizeram se “sabotar”;
  7. Permaneça conectado e interagindo com as pessoas;
  8. Introduza atividade física ou hobbies, em determinados horários do dia, para que reforce a sensação de que “saiu” do trabalho;
  9. Compartilhe com seus colegas, as estratégias que tem funcionado e peça ajuda com aquelas que não tem;
  10. Descanse! O fato de estar trabalhando em casa, não significa que você não mereça descanso e lazer nas horas vagas.

Não se sabe por quanto tempo utilizaremos o home office como realidade de trabalho. E, muito provavelmente, o modelo híbrido será adotado por grande parte das empresas. Dito isso, o ideal é aprender a lidar da melhor maneira com estes novos modelos de trabalho, para se adaptar e aproveitar seu lado bom.

*Dani Verdugo, empresária e headhunter, atua com Executive Search na THE Consulting

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.