Presidente do Tribunal de Justiça do Rio mantém prisão de Cristiane Brasil

Presidente do Tribunal de Justiça do Rio mantém prisão de Cristiane Brasil

Claudio de Mello Tavares indeferiu os pedidos da defesa da ex-parlamentar, que queria relaxamento, revogação, substituição e conversão de sua prisão preventiva

Marcio Dolzan/RIO

20 de setembro de 2020 | 14h11

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio (TJRJ), Claudio de Mello Tavares, decidiu neste domingo, 20, que a ex-deputada federal e candidata à Prefeitura da capital fluminense Cristiane Brasil (PTB) continuará presa. Ele indeferiu os pedidos da defesa da ex-parlamentar, que queria relaxamento, revogação, substituição e conversão de sua prisão preventiva.

Na sexta-feira, o ministro Joel Ilan Paciornik, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), havia dado 24 horas para que o TJRJ analisasse o pedido de liberdade apresentado por Cristiane Brasil, que é filha de Roberto Jefferson.

Paciornik também determinou que o TJRJ proceda com a rápida redistribuição do processo na corte, o que também consta no despacho de Claudio de Mello Tavares deste domingo.

Roberto Jefferson (ao fundo) e a filha Cristiane Brasil. Foto: Antonio Augusto / Câmara dos Deputados

Alvo da Operação Catarata, que investiga desvios na Fundação Leão XIII, Cristiane se entregou à Polícia Civil no dia 11.

Antes de ser presa, ela gravou um vídeo em que dizia que a operação está associada a ‘interesses políticos’. “É um absurdo que uma denúncia antiga, de 2012, 2013, esteja sendo cumprida agora. Um mandado de prisão preventiva contra mim, faltando dias para a eleição”, afirmou.

COM A PALAVRA, CRISTIANE BRASIL
A reportagem busca contato com a defesa da ex-deputada Cristiane Brasil. O espaço está aberto a manifestações (paulo.netto@estadao.com).

Tudo o que sabemos sobre:

Cristiane Brasil

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.