#PrendeOCunhaSTF fica entre os assuntos mais falados no Twitter no Brasil

#PrendeOCunhaSTF fica entre os assuntos mais falados no Twitter no Brasil

Manifestações contra o presidente da Câmara começaram cedo nesta quarta; Supremo não discute prisão do peemedebista que ainda precisa ser julgado

Mateus Coutinho

02 de março de 2016 | 10h55

cunhacoletivaandre2-525x350

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Foto: André Dusek/Estadão

No dia em que o plenário do Supremo Tribunal Federal analisa se aceita denúncia e abre uma ação penal contra o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a hashtag #PrendeOCunhaSTF ficou nas posições mais altas dos trending topics do Twitter no Brasil na manhã desta quarta-feira, 2.

A sessão do Supremo está prevista para começar às 14h e tem como o primeiro item da pauta a análise da denúncia feita em agosto do ano passado pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot contra Cunha e a ex-deputada Solange Almeida (PMDB-RJ). O presidente da Câmara é acusado de receber ao menos US$ 5 milhões em propinas referentes à contratação de dois navios-sonda da Petrobrás pela Diretoria Internacional, apontada como cota do PMDB no esquema de corrupção na estatal, em 2006 e 2007.

Apesar da repercussão nas redes sociais, o Supremo não tem como decidir nesta sessão uma ordem de prisão contra o peemedebista, que tem prerrogativa de foro e, como presidente da Câmara, só pode vir a ser preso se for condenado pelo plenário do STF. Nesta quarta, será avaliado apenas se Cunha vai se tornar réu. Caso a denúncia seja aceita, será aberta uma ação penal contra o peemedebista, na qual serão ouvidas testemunhas de defesa e acusação, além das versões do Ministério Público Federal e do próprio Cunha sobre o episódio.

CONFIRA ALGUMAS MANIFESTAÇÕES CONTRA O PRESIDENTE DA CÂMARA:

twitterprendecunha

 

Tudo o que sabemos sobre:

Eduardo Cunhaoperação Lava JatoSTF

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: