Prefeitura em Mato Grosso contrata por RS 330 mil dupla de palhaços para entrega de material didático

Prefeitura em Mato Grosso contrata por RS 330 mil dupla de palhaços para entrega de material didático

Show da dupla Patati Patatá, na comemoração aos 41 anos de Guarantã do Norte, a 707 km de Cuiabá, provocou confusão e protestos

Carla Melo, especial para o Estado

09 de junho de 2022 | 19h00

A prefeitura de Guarantã do Norte, com 36.439 habitantes, localizada a 707 km de Cuiabá, entrou em polêmica no último sábado, 4, após anunciar o show da dupla Patati Patatá, que não estava previsto no contrato firmado com a empresa prestadora do serviço. A dupla de artistas foi vaiada pelo público após subir no palco durante comemoração de aniversário de 41 anos da cidade, e interpretar algumas músicas, mas sem o cenário e os equipamentos necessários para a apresentação.

Segundo o contrato, firmado no valor de R$ 332.820,00, a dupla de palhaços seria responsável por entregar materiais didáticos por meio do Projeto Educacional “Musicalizando as Vogais com Patati Patatá” em um ambiente escolar. Entretanto, a prefeitura teria anunciado o show da dupla em praça pública, que foi vaiada momentos depois da apresentação, sob acusações de serem personagens “fake”- mas eram eles, de fato.

O contrato, publicado no Diário Oficial do município no dia 8 de abril passado, foi firmado com a empresa P&P Editora e Comercio LTDA, dedicada à venda de materiais didáticos, e previa o “fornecimento de apoio complementar ao processo de aprendizagem proposto para a Educação Infantil e o ciclo de Alfabetização”. Os livros foram devidamente entregues para a prefeitura no mês de Maio/2022, e os artistas apenas tirariam fotos com um pequeno grupo de professores e alunos da rede de ensino.

A prefeitura de Guarantã do Norte, com 36.439 habitantes, localizada a 707 km de Cuiabá, entrou em polêmica no último sábado, 4, após anunciar o show da dupla Patati Patatá, que não estava previsto no contrato firmado com a empresa prestadora do serviço.

Município de Guarantã do Norte, em Mato Grosso. Foto: Felipe Smozinski/Reprodução/Google Maps

Em nota emitida pela prefeitura do município, a confusão teria sido criada devido a um erro de interpretação por parte da contratante. “…houvera um erro de interpretação da parte contratante quanto a ocorrência de um show em detrimento da apresentação de material didático a qual estava adstrita a contratada.”

Segundo comunicado oficial, a empresa Rinaldi Produções, que representa a dupla de artistas, informou que a empresa não foi contratada para realizar o show do Patati Patatá, e que a divulgação prévia e ilícita feita pela prefeitura, anunciando a apresentação da dupla em praça pública mesmo sem acordo firmado, tornou a visita ao local “um caos”.

Documento

Ainda conforme o comunicado, a empresa P&P Editora, que não tem autorização para negociar shows do Patati Patatá, está tomando todas as “providências jurídicas cabíveis” para responsabilizar os responsáveis pelo caso.

 

COM A PALAVRA, A PREFEITURA DE GUARANTÃ DO NORTE

A Prefeitura Municipal de Guarantã do Norte/MT vem a público isentar de qualquer responsabilidade a marca Patati Patata quanto a apresentação ocorrida no último sábado, dia 04/06/2022.

Isso porque, houvera um erro de interpretação da parte contratante quanto a ocorrência de um show em detrimento da apresentação de material didático a qual estava adstrita a contratada.

Diante disso, mais uma vez reforçamos a informação de que não houvera, por parte da marca Patati Patata qualquer responsabilidade quanto aos fatos.

Em proveito da oportunidade, salientamos que a nova data para a apresentação de material didático, com a participação dos alunos da rede municipal de ensino, será divulgada nos próximos dias.

Reiteramos nosso pedido de desculpas ao Patati Patatá por toda confusão e aproveitamos para reforçar nosso respeito e admiração pela marca.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.