Prefeito e vice de Birigui (SP) são cassados pelo TRE-SP

Mateus Coutinho

25 de fevereiro de 2014 | 19h33

Segundo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, eles teriam comprado votos durante as eleições de 2012

por Fausto Macedo e Mateus Coutinho

O prefeito e o vice de Birigui, no interior de São Paulo, foram cassados pela segunda vez nesta terça-feira, 25, pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo. Por maioria de votos, a corte eleitoral entendeu que Pedro Felício Estrada Bernabé (PDT), e seu vice, Antônio Carlos Vendrame (PSD) compraram votos durante as eleições de 2012.

Os réus ainda podem recorrer da decisão no Tribunal Superior Eleitoral. Enquanto isso, eles podem continuar exercendo o cargo.

A tese de que Bernabé não tinha conhecimento da parte administrativa da campanha não convenceu os magistrados. Segundo o relator do processo, juiz Costa Wagner, os encontros entre Bernabé e seu coordenador de campanha eram diários, o que comprovaria que “não havia total distanciamento de Bernabé das questões administrativas, como tentou transparecer em seu depoimento”.

Bernabé e Vendrame foram eleitos com 30.985 votos (50,42% dos votos válidos). O município de Birigui, com 78.109 eleitores, está localizado no oeste do Estado.

Essa foi a segunda vez que o prefeito e vice foram cassados. No ano passado o TRE-SP já havia determinado a cassação dos dois, que recorreram ao TSE, onde o processo segue em tramitação.

Tudo o que sabemos sobre:

Tribunal Regional Eleitoral