Por que o delivery colaborativo é a melhor opção durante a pandemia da covid-19?

Renato Junoy*

07 de julho de 2020 | 02h00

Desde março, a grande maioria dos brasileiros passou a viver uma rotina atípica: isolamento em casa pela quarentena necessária para combater a pandemia de covid-19. Muitas empresas tiveram que suspender suas operações e adotar o home office. Contudo, a vida precisa seguir, e as pessoas precisam continuar trabalhando e consumindo. Dessa forma, o principal meio adotado pelas companhias para manter as vendas é a entrega de produtos na casa do consumidor. Diante dessa nova realidade, o crowdshipping (modelo em que as entregas são feitas por cidadãos comuns) surge como alternativa eficiente para a economia como um todo. Veja seis motivos:

1 – Aumento na demanda impulsiona novos modelos

O delivery se tornou o principal recurso do comércio brasileiro para manter as vendas durante a quarentena provocada pelo novo coronavírus. Esse aumento de demanda exige que novos modelos de entregas ganham destaque, uma vez que a modalidade mais tradicional nem sempre atende às necessidades dos varejistas. O crowdshipping, portanto, apresenta-se como uma opção mais barata, rápida e confiável tanto para a empresa quanto para o consumidor.

2 – Entregas eficientes no mesmo dia ou no último trecho

Uma das principais vantagens do delivery colaborativo é a eficiência na hora de entregar diferentes encomendas. Essa categoria atende, por exemplo, aos conceitos de last mile, que corresponde à última etapa do processo de entrega (ideal para cidades menores), e same day, em que encomendas devem ser entregues no mesmo dia de compra (recomendado para produtos perecíveis, como supermercados). São propostas ideais no atual cenário de pandemia e isolamento.

3 – Renda extra para trabalhadores

Com o isolamento social e muitas empresas suspendendo suas operações, os trabalhadores ficam preocupados com uma queda na renda mensal ou até mesmo com o desemprego. Entretanto, como a demanda é cada vez maior pelas entregas colaborativas, é possível ganhar uma renda extra com elas. Basta se cadastrar nas plataformas, ter veículo próprio para locomoção e começar a entregar os pedidos – parte do valor é revertido à pessoa.

4 – Melhor gestão das entregas

O aumento da demanda por delivery representa não apenas mais vendas, mas também uma preocupação comum à maioria dos empreendedores: realizar a gestão adequada das entregas, com todas as peculiaridades delas. Contudo, como as plataformas de crowdshipping nascem com a mentalidade de startup, contam com uma solução de inteligência artificial para encontrar sempre o entregador cadastrado mais próximo, fazendo a gestão de entrega dos pedidos e obtendo insights para consolidação da estratégia de negócio no futuro.

5 – Redução do custo operacional

Empresas que optam pelo crowdshipping consegue reduzir de forma eficiente o custo de sua operação. Afinal, todas as despesas com frota própria de veículos e funcionários sob regime CLT para executarem a última milha das entregas acabam. Dessa forma, além da otimização dos gastos, as melhores plataformas de delivery colaborativo também entrega inteligência ao negócio, potencializando ainda mais os resultados.

6 – Cuidados especiais com prevenção e higienização

No delivery colaborativo, as entregas são feitas por pessoas comuns, que utilizam seus próprios meios de transporte como locomoção e têm as mesmas preocupações que os demais consumidores na prevenção ao contágio do novo coronavírus. Além disso, eles recebem orientações e treinamentos sobre hábitos de higienização e como efetuar a entrega sem o mínimo contato com os usuários.

*Renato Junoy é diretor executivo da Eu Entrego

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.