Por que num País com tanta miséria empresas doam bilhões a políticos?, questiona Joaquim Barbosa

Por que num País com tanta miséria empresas doam bilhões a políticos?, questiona Joaquim Barbosa

Ex-ministro presidente do Supremo comemora nas redes sociais decisão do Senado que, no dia 3, vetou doações de pessoas jurídicas a partidos e candidatos

Redação

08 de setembro de 2015 | 12h05

Joaquim Barbosa. Foto: André Dusek/Estadão

Joaquim Barbosa. Foto: André Dusek/Estadão

Por Julia Affonso e Fausto Macedo

O ex-ministro presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, comemorou nas redes sociais a rejeição do Senado ao financiamento de campanhas eleitorais por empresas. “Por que num país com tanta miséria, onde os salários são tão baixos, empresas encontram meios de doar bilhões a políticos e a partidos?”, postou Barbosa no dia 3, quando, por 36 votos contra 31, o Plenário do Senado passou emenda ao projeto de lei da Câmara vetando doações de pessoas jurídicas a candidatos e a partidos.

barbosa-doacao-campanha

“Uma boa notícia: o Senado rechaçou projeto sobre financiamento de partidos e de campanhas políticas por empresas privadas. Alvíssaras!”, escreveu o ex-ministro que, na presidência da Corte máxima, em 2012, conduziu o histórico julgamento do Mensalão.

“Doação a partidos é escolha que deve ficar circunscrita à esfera individual: é expressão das preferências político-ideológicas do cidadão”, tuitou Joaquim Barbosa.

‘Nem conto o que se passou comigo em 11 anos’, diz Barbosa em mensagem de apoio a Maju

‘Resta ainda algum futuro para a Fifa e para a CBF?’, tuíta Joaquim Barbosa

Tudo o que sabemos sobre:

Joaquim BarbosaReforma PolíticaSenado

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.