Por ‘meditação’ e ‘paz espiritual’, deputado propõe ‘Dia de Oração pelas Autoridades da Nação’ no calendário do País

Por ‘meditação’ e ‘paz espiritual’, deputado propõe ‘Dia de Oração pelas Autoridades da Nação’ no calendário do País

Silas Câmara (PRB-AM) quer estender para todo o País lei instituída pelo governo João Doria no Estado de São Paulo; na justificativa do Projeto de Lei 4321, o parlamentar argumenta que meta é dar 'conforto para as pessoas que mais necessitam de um momento tão importante'

Pepita Ortega

12 de agosto de 2019 | 13h04

O deputado federal Silas Câmara. Foto: Billy Boss / Câmara dos Deputados

O deputado federal Silas Câmara (PRB-AM) propôs ao Plenário da Câmara incluir o ‘Dia de Oração pelas Autoridades da Nação’ no calendário oficial do País. No dia 31 de julho, a data foi instituída pelo governador João Dória em São Paulo. O Projeto de Lei 4321 indica que a data será celebrada na terceira segunda-feira de cada mês, assim como no texto sancionado por Dória.

Documento

Na justificativa do projeto que apresentou na Câmara, Silas afirma que a lei sancionada por Dória é ‘muito louvável’. Ele parabenizou o deputado estadual Reinaldo Alguz (PV) e o ex-parlamentar Chico Sardelli, responsáveis pela proposição na Assembleia Legislativa de São Paulo.

Quando apresentaram o projeto à Assembleia de São Paulo, os deputados estaduais afirmaram que a prática da oração tem resultados ‘surpreendentes’ e até ‘milagrosos para os que creem’. Apontaram ainda que ‘a Bíblia fala que toda autoridade é levantada por Deus, mesmo aquelas que nos fazem perecer’.

Em visita à Alesp após a sanção da lei, Dória afirmou que o projeto ‘não faz mal a ninguém’ e ‘não gera custos’. “O Brasil precisa de oração, o Brasil precisa de paz. Essa foi a motivação para dar o deferimento ao Projeto de Lei que foi aprovado aqui na Assembleia Legislativa”, indicou.

No PL 4321, Silas Câmara destacou que o objetivo de propor o dia de oração para o País: “Essa proposição é apresentada no intuito de que este dia de oração seja de abrangência nacional, buscando trazer um conforto, um momento único de meditação e de paz espiritual, para as pessoas que mais necessitam de um momento tão importante”, destaca Silas Câmara.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: