Policial sacou R$ 3 mi em dinheiro vivo de conta de Bumlai em três anos

Rastreamento mostra que PM fez saques sucessivos de R$ 100 mil de uma conta do amigo do ex-presidente Lula

Andreza Matais, de Brasília

24 Novembro 2015 | 12h00

Bumlai foi preso nesta terça-feira, 24. Foto: André Dusek/Estadão

Bumlai foi preso nesta terça-feira, 24. Foto: André Dusek/Estadão

O policial militar Marcos Sérgio Ferreira, alvo da 21.ª fase da Operação Lava Jato, sacou R$ 3 milhões de uma conta do empresário José Carlos Bumlai em dinheiro vivo. Conforme as investigações, em três anos ele fez saques de R$ 100 mil que somados chegam ao valor milionário.

O cruzamento de informações não encontrou nenhum negócio entre o policial e Bumlai que justificasse os saques. O policial foi alvo de mandado de condução coercitiva na manhã desta terça-feira para esclarecer os saques. Bumlai foi preso preventivamente acusado de fraudar empréstimos em bancos. Os empréstimos foram feitos “para dissimular o caminho do dinheiro até o destinatário final”, segundo investigadores da Lava Jato. O modelo é o mesmo usado no esquema do mensalão de compra de apoio parlamentar para o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

[veja_tambem]

“Não haveria razões, não identificamos razões lícitas prá fazer os saques”, assinalou o procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima, que integra a força-tarefa da Operação Lava Jato. “Não foi identificada nenhuma negociação do sr. Bumlai com essa pessoa (o policla militar) que tem renda e patrimônio incompatíveis (com os valores sacados em espécie).”