Polícia prende pai e filho que chutaram e deram paulada em cachorro

Polícia prende pai e filho que chutaram e deram paulada em cachorro

Crueldade praticada pelos próprios tutores do animal foi registrada por testemunhas em um posto de combustível no município de Guaíra, a 400 quilômetros de São Paulo

Jayanne Rodrigues

23 de fevereiro de 2022 | 06h00

Um cachorro foi espancado pelos próprios tutores, identificados como Valmir e Vander Armani, pai e filho, na segunda-feira, 21, em um posto de combustível em Guaíra, município a 400 quilômetros de São Paulo. A conduta cruel dos agressores foi registrada por testemunhas que presenciaram a violência. O animal recebeu uma sequência de chutes, além de uma paulada na cabeça que o fez desmaiar. Mesmo depois do ataque, um dos acusados ainda o arrastou por alguns metros. 

O animal, de porte médio e sem raça definida, só foi resgatado após uma denúncia. Ele foi encontrado inconsciente no sítio dos agressores. O cachorrinho foi levado para o Departamento de Zoonoses e Bem-estar Animal da cidade. Ele chegou no local com traumatismo craniano, fraturas na mandíbula e edema nos olhos. 

O cachorro foi resgatado no sítio dos agressores. Foto: Reprodução/ internet

Pelo estado grave em que se encontra, ativistas da causa animal agora lutam pela transferência dele para um espaço mais equipado. “Para os primeiros-socorros, o CCZ era o lugar ideal, mas agora ele precisa de mais suporte veterinário”, destaca a advogada Antilia Reis. 

O delegado responsável pelo caso, Evandro Abrão, afirmou que os acusados devem responder pelo crime de maus tratos. A pena pode alcançar até cinco anos de reclusão. Ambos estão presos na Cadeia Pública de Colina, a 400 quilômetros de São Paulo. 

De acordo com informações da polícia de Guaíra, uma possível briga entre os cachorros da família foi a justificativa apresentada pelos agressores para motivar o espancamento.

A assessoria da prefeitura informa que o cachorro passou por uma operação na noite de terça, 22. Ao longo da manhã será expedido boletim sobre a recuperação.

COM A PALAVRA, A DIRETORIA DE TRANSPARÊNCIA, JUSTIÇA E SEGURANÇA DA PREFEITURA DE GUAÍRA

O animal está sob a TUTELA JUDICIAL do município e todas as providências necessárias para a realização dos procedimentos ambulatoriais ou cirúrgicos, dos quais o animal vai necessitar, já foram providenciadas. Não consta registro de contato desta ONG, Bendita Adoção, com o setor responsável. Os boletins sobre a saúde do animal estarão sendo expedidos periodicamente, para acompanhamento público.”

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.