Polícia investiga padre suspeito de atropelar homem que furtou três moletons e uma camiseta de paróquia no interior de SP

Polícia investiga padre suspeito de atropelar homem que furtou três moletons e uma camiseta de paróquia no interior de SP

Imagens de câmera de segurança flagraram o veículo branco supostamente conduzido por religioso no momento em que a vítima foi atingida, sábado à noite, no município de Santa Cruz do Rio Pardo, a 344 km da capital paulista

Júnior Moreira Bordalo

09 de maio de 2022 | 17h24

O suspeito de furtar uma igreja católica em Santa Cruz do Rio Pardo, a 344 km da capital paulista, foi atropelado por um carro, no último sábado, 7, dirigido por um dos padres da Paróquia do município de 47.943 habitantes. Imagens das câmeras de segurança mostram o momento em que o veículo atinge a vítima e a arremessa contra um portão. O motorista fugiu do local sem prestar socorro.

Conforme informações iniciais da polícia, o carro pertence à Paróquia de São Sebastião de Santana Cruz do Rio Pardo. O atropelado — que não teve a identidade divulgada – entrou na igreja após arrombar a janela e fugiu levando três moletons e uma camiseta. Ele foi encontrado com as peças de roupas em mãos no momento da abordagem policial.

O suspeito teve a prisão em flagrante por furto decretada, mas seguia internado na Santa Casa do município, por causa da gravidade do seu estado de saúde, até a manhã desta segunda-feira, 9. Para o Estadão, a unidade hospitalar informou que “atualizações sobre o paciente só são dadas para a família”.

Já o religioso pode responder por omissão de socorro, além de tentativa de homicídio. O caso segue sob sigilo de investigação na Polícia Civil. Em contato com a reportagem por telefone, a Delegacia Seccional de Polícia de Ourinhos não divulgou o nome do padre e informou que “novos esclarecimentos sobre o caso só serão dados pessoalmente”.

Com a repercussão da situação, o padre Júlio Lancellotti — famoso por distribui alimentos para população em situação de rua e que possui mais de um milhão de seguidores só no perfil do Instagram — divulgou o vídeo do incidente, ainda neste domingo, 8. “Carro da paróquia de Santa Cruz do Rio Pardo atropela intencionalmente jovem dependente químico que assaltou a igreja. Um crime não justifica o outro”, afirmou o líder religioso.

COM A PALAVRA, A DIOCESE DE OURINHOS, RESPONSÁVEL PELA PARÓQUIA DE SANTA CRUZ DO RIO PRADO

Em nota, a Ordem dos Frades Pregadores e a Diocese de Ourinhos comunicaram que os “fatos estão sendo apurados e que providências cabíveis serão tomadas, tendo em vista as notícias veiculadas nas redes sociais e imprensa local, envolvendo o nome da Paróquia de São Sebastião de Santana Cruz do Rio Pardo”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.