Polícia investiga ligação de roubos milionários à fábrica da Mercedes de São Bernardo; veja um ataque dos ladrões

Polícia investiga ligação de roubos milionários à fábrica da Mercedes de São Bernardo; veja um ataque dos ladrões

Rayssa Motta e Pepita Ortega

18 de abril de 2022 | 13h34

Fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo (SP) foi assaltada. Foto: Reprodução

Um assalto à fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, deixou a montadora alemã com um prejuízo milionário. O assaltante saiu do complexo industrial com um furgão carregado de chips e bombas injetoras de combustível.

Imagens obtidas pelo Estadão, captadas por câmeras de segurança da própria fábrica, mostram o momento em que o veículo avança em alta velocidade em direção ao portão fechado e consegue deixar o local (assista no vídeo abaixo).

O crime aconteceu no início do março. Os investigadores ainda apuram como os suspeitos entraram na fábrica, trabalhando com a hipótese de eles terem utilizado um crachá falso.

A Polícia aponta que, segundo as imagens de segurança, duas pessoas estavam no veículo, mas elas ainda não foram identificadas. Posteriormente, os agentes encontraram o furgão em uma área de São Bernardo do Campo, queimado. Não foram encontradas impressões digitais no veículo.

A Polícia Civil apura a ligação entre o assalto e uma outra ocorrência registrada na fábrica, nesta quinta-feira, 14. As suspeitas de ligação entre os casos se dão em razão das peças visadas pelos suspeitos, que seriam semelhantes. Segundo a Polícia, trata-se de um tipo de peça cara e importada que é pulverizada com facilidade no mercado.

Às vésperas deste feriado de Páscoa, os seguranças da fábrica flagraram uma tentativa de furto de 70 válvulas dosadoras, avaliadas em R$ 5 mil cada. As peças foram encontradas em uma caixa, coberta com sacos de lixo, dentro de um caminhão da empresa de coleta e gerenciamento ambiental contratada pela montadora.

Após assalto, tentativa de furto de peças foi flagrada nesta quinta-feira, 14Foto: Reprodução

Segundo o boletim de ocorrência referente à tentativa de furto flagrada na quinta, 14, o motorista do caminhão, que recebeu voz de prisão, indicou que os produtos foram colocados no veículo por um motorista de empilhadeira. Identificado pelos policiais, este segundo motorista ‘confessou sua participação’ – ainda segundo o B.O – e citou um outro funcionário da fábrica como o ‘indivíduo que retira as peças do almoxarifado e as deixa exposta para serem furtadas’. O funcionário em questão foi localizado pelos policiais e também recebeu voz de prisão em flagrante.

Os investigadores estimam que o prejuízo da Mercedes com os crimes gira em torno de R$ 3 milhões. O delegado Américo dos Santos Neto, à frente das apurações, diz que as diligências estão ‘aceleradas’ e que quatro suspeitos foram identificados. Os agentes agora buscam identificar possíveis receptadores envolvidos no esquema. A Polícia Civil acredita que a quadrilha foi ‘desbaratada’ com as prisões realizadas às vésperas do feriado e agora segue com as apurações focando na responsabilização de envolvidos.

A partir desta segunda-feira, 18, cerca de cinco mil funcionários que trabalham na unidade entram em férias coletivas por causa da escassez de equipamentos para a montagem de ônibus e caminhões. A montadora frisa que as férias coletivas não tem relação com o incidente registrado no início do mês, tendo sido concedidas ‘em função da crise global de abastecimento de semicondutores, que atinge a toda indústria’.

Fábrica da Mercedes-Benz em São Bernardo do Campo (SP) foi assaltada. Foto: Reprodução

COM A PALAVRA, A MERCEDES

Em razão da crise global de abastecimento de semicondutores, a Mercedes-Benz está ajustando sua produção de caminhões, chassis de ônibus e agregados (câmbios, motores e eixos) na fábrica de São Bernardo do Campo (SP) e de cabinas de caminhões em Juiz de Fora (MG).

Para tanto, está concedendo férias coletivas para parte dos colaboradores produtivos no período entre 18 de abril e 03 de maio (15 dias), sendo cerca de 5 mil profissionais produtivos de SBC e cerca de 600 de JDF.

A Empresa reforça seu forte compromisso em atender aos clientes e tem adotado diversas alternativas junto à cadeia brasileira de suprimentos e ao grupo Daimler Truck mundialmente para enfrentar os desafios diários de abastecimento de peças, situação que afeta toda a indústria global.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.