PM diz que não foi avisada sobre Delcídio

PM diz que não foi avisada sobre Delcídio

Transferência de ex-líder do Governo no Senado foi autorizada pelo Supremo, mas Comando da corporação ainda não foi notificado oficialmente

Julia Affonso e Fausto Macedo

14 de dezembro de 2015 | 12h07

Delcídio do Amaral foi preso no dia 25. Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters

Delcídio do Amaral foi preso no dia 25. Foto: Ueslei Marcelino/ Reuters

Quatro dias após a decisão do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), ter autorizado a transferência do senador Delcídio Amaral (PT/MS) para o quartel da Polícia Militar do Distrito Federal, o parlamentar não deixou a Superintendência da Polícia Federal, em Brasília. O ex-líder do governo foi preso em 25 de novembro, acusado de tentar barrar as investigações da Operação Lava Jato.

A transferência de Delcídio foi comunicada à Polícia Federal, mas depende de uma posição do Comando Geral da PM quanto ao batalhão que receberá o senador. A assessoria de imprensa da PM informou que ainda não foi notificada oficialmente sobre a remoção de Delcídio.

O pedido sobre a transferência foi feito pela defesa do senador e teve parecer favorável da Procuradoria-Geral da República.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.