Plenário do Supremo define lista tríplice para vaga de ministro-substituto do TSE

Plenário do Supremo define lista tríplice para vaga de ministro-substituto do TSE

Advogada mais votada foi Ângela Cignachi Baeta Neves, com 11 votos, seguida de Carlos Mário da Silva Velloso Filho (cujo biênio no cargo se encerra em no dia 1º de agosto) e Marilda de Paula Silveira 

Redação

02 de julho de 2021 | 09h05

Supremo Tribunal Federal. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Luiz Fux, anunciou nesta quinta-feira, 1º, na última sessão do colegiado antes do recesso judiciário, o resultado da votação da lista tríplice para a escolha de ministro-substituto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na classe de juristas. A mais votada foi a advogada Ângela Cignachi Baeta Neves, com 11 votos.

Carlos Mário da Silva Velloso Filho, cujo biênio no cargo se encerra em no dia 1º de agosto, e Marilda de Paula Silveira tiveram dez votos. A lista será encaminhada ao presidente da República, Jair Bolsonaro, a quem cabe a indicação. As informações foram divulgadas pelo STF.

O TSE é composto de pelo menos sete juízes, sendo três vagas ocupadas por ministros do STF, duas por ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e duas a serem preenchidas por representantes da advocacia indicados pelo chefe do Poder Executivo.

No mês passado, Bolsonaro escolheu a advogada Maria Claudia Bucchianeri como ministra substituta do TSE, para a vaga deixada por Carlos Bastide Horbach – que, por sua vez, assumiu como ministro titular da Corte após Tarcísio Vieira de Carvalho Net deixar o posto. Bucchianeri contou com o apoio público da Associação Nacional dos Juristas Evangélicos (Anajure).

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.