Planejamento da indústria para a Black Friday

Planejamento da indústria para a Black Friday

Camila Romualdo*

11 de novembro de 2021 | 03h00

Camila Romualdo. FOTO: DIVULGAÇÃO

O período mais esperado para quem lida com vendas está chegando. A Black Friday é um momento de muitas oportunidades para qualquer empresa que ofereça produtos ou serviços. Isso porque os consumidores ficam mais atentos do que nunca a promoções e vantagens para adquirir diversos tipos de soluções.

Mas, para conseguir aproveitar de fato as oportunidades que o período oferece, varejistas e prestadores de serviços precisam se planejar com antecedência e garantir que tudo esteja organizado para a chegada da Black Friday. Nesse planejamento, a indústria tem um papel fundamental e indispensável.

Hoje atuo em uma marca de produtos para bebês e preciso estar aliada à minha equipe para garantir que todos os parceiros, como farmácias e baby shops que vendem nossos produtos, estejam alinhados com as expectativas e adequações legais da marca.

Há várias maneiras de garantir esse êxito, mas é preciso ter uma preocupação genuína com o varejista em todos os momentos. Desenvolvemos, por exemplo, no início da pandemia, uma cartilha com um passo a passo para que os parceiros, como lojistas menores, conseguissem se incluir no meio digital. Essa ferramenta e o aprendizado foram muito importantes – e ainda são –, pois facilitam muito o contato com os consumidores, principalmente em períodos de promoções, quando a demanda costuma crescer.

Além disso, buscamos sempre realizar treinamentos com a equipe de vendas, para que ela conheça de fato os produtos e possa informar corretamente os consumidores sobre suas indicações, restrições e diferenciais. No relacionamento com os parceiros de vendas, é extremamente importante estabelecer condições similares para todos.

Outro ponto de atenção da indústria deve ser a cadeia de abastecimento. Não adianta vender um produto que não esteja disponível em estoque. É necessário gerenciar os vendedores e ter cada categoria de produto muito bem catalogada no sistema, para que nada saia do planejado e as vendas não se transformem em experiências negativas para os clientes e em prejuízos financeiros e de imagem para o varejo.

Como nossa empresa é austríaca e nossos produtos são importados, o planejamento começa já no primeiro semestre. Desde abril, estamos trabalhando para garantir a quantidade suficiente de itens no estoque, para atender às demandas da Black Friday, tanto para nosso e-commerce quanto para os parceiros de vendas.

Em conclusão, quanto antes começarmos o planejamento, alinhando estoque, cadastro e um bom preço, mais chances temos de uma Black Friday promissora. Os desafios são muitos, mas pesquisas apontam que a intenção de compra para esse novembro é grande, com iniciativa e criatividade é possível alcançar números de sucesso.

*Camila Romualdo, gerente de marketing e e-commerce da MAM

Tudo o que sabemos sobre:

Artigo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.