PGR reforça Lava Jato no Rio

PGR reforça Lava Jato no Rio

Procurador da República de Campos (RJ) passará a integrar força-tarefa a partir de janeiro

Constança Rezende/RIO

05 Janeiro 2018 | 13h21

Os procuradores Rodrigo Timotio (à esq.), José Augusto Vagos, Marisa Ferrari e Fabiana Schneider fazem parte da força-tarefa da Lava Jato, no Rio. Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, autorizou, no dia 27 de dezembro, a vinda para o Rio de mais um procurador da República para reforçar a equipe da força-tarefa da Lava Jato no Rio. O escolhido foi Stanley Valeriano da Silva, que tem atuação no município de Campos, no Norte Fluminense.

Nesta quinta-feira, 4, em Brasília, a Polícia Federal anunciou o reforço da equipe de policiais incumbidos de investigar exclusivamente políticos com foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal.

De acordo com a PRG, esta é mais uma medida que tem o propósito de reforçar o trabalho de combate a crimes como corrupção e lavagem de dinheiro no Rio de Janeiro. Segundo o documento, que ainda será publicado no Diário Oficial da União (DOU), o procurador atuará de forma exclusiva nos casos que integram o acervo da FT pelo período de um ano.

“A indicação de Stanley Valeriano para a força-tarefa soma a outro reforço oficializado recentemente pela PGR para a atuação criminal.

No último dia 20, foram publicadas quatro portarias com a indicação de membros que atuarão em Brasília, na Secretaria da Função Penal Originária. Dois deles atuarão de forma exclusiva no Grupo de Trabalho da Lava Jato”, informou, por nota, a PGR.

No Rio de Janeiro, o novo integrante da Força-Tarefa se juntará aos nove atuais membros. A força-tarefa do Rio foi criada em junho de 2016 e, desde então, mais de 20 ações penais foram enviadas à Justiça.
Além do ex-governador Sérgio Cabral, que já foi denunciado 20 vezes pelo MPF, também são alvo dos processos empresários, gestores públicos e operadores de esquemas criminosos como os que atingiram obras públicas como o chamado PAC das Favelas e outras obras e serviços públicos.