PGR pede arquivamento de investigação contra Aloysio

Ministério Público Federal argumenta 'falta de prova material' no inquérito contra o ministro das Relações Exteriores, derivado da delação de executivos da empreiteira UTC

Rafael Moraes Moura e Vera Rosa/BRASÍLIA e Julia Affonso

30 Maio 2018 | 19h31

Senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP). Foto: Geraldo Magela/Agência Senado

A Procuradoria-Geral da República pediu o arquivamento do inquérito que investiga o ministro das Relações Exteriores Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) por doação não contabilizada da UTC na campanha ao Senado, em 2010. O argumento do Ministério Público Federal é ‘falta de prova material’.

Ricardo Pessoa fechou delação premiada com a Operação Lava Jato em 2014. Em troca de benefícios, como redução de pena, o dono da UTC contou o que sabia sobre o esquema de corrupção instalado na Petrobrás e também sobre supostas irregularidades envolvendo políticos.

COM A PALAVRA, ALOYSIO NUNES FERREIRA

A Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, pediu arquivamento do inquérito que apura doação não contabilizada da empreiteira UTC à campanha do chanceler Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) ao Senado, em 2010.

Depois de dois anos e oito meses de investigação, cumpridas todas as diligências requeridas pelo Ministério Público Federal, a PGR concluiu que não foram encontradas provas que justifiquem nem o prosseguimento do inquérito, nem a instauração de processo.

Assessoria de imprensa do ministro Aloysio Nunes Ferreira (Relações Exteriores)

Mais conteúdo sobre:

Aloysio Nunes FerreiraSTF