PF vê desvio de verbas da saúde de Juazeiro do Norte para campanha do filho do prefeito

PF vê desvio de verbas da saúde de Juazeiro do Norte para campanha do filho do prefeito

Operação Gramham Bell, segunda fase da Voto Livre, investiga 'grupo criminoso' por uso de recursos públicos para financiar Pedro Bezerra (PTB), eleito deputado federal pelo Ceará, e 'coação grave' de servidores da gestão do pai do parlamentar, Arnon Bezerra

Julia Affonso e Fausto Macedo

20 de dezembro de 2018 | 15h57

Deputado federal eleito Pedro Bezerra. Foto: Reprodução/TSE

A Polícia Federal, com apoio da Controladoria Geral da União e da Justiça Eleitoral, deflagrou nesta quinta, 20, a Operação Gramham Bell – segunda fase da Operação Voto Livre, que apura denúncia de desvio de dinheiro da área da saúde e ‘coação grave’ sobre servidores públicos para votarem e participarem ativamente na campanha do deputado federal eleito Pedro Bezerra (PTB/CE), filho do prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra.

Os investigadores suspeitam que Bezerra foi eleito com ‘uso ilegal de recursos públicos da área da saúde’ e também por meio de intimidação de funcionários da prefeitura para que votassem nele. O petebista teve 119.030 votos, passaporte para a Câmara dos Deputados.

Prefeitura de Juazeiro do Norte. Foto: Google Streetview

Juazeiro do Norte, com 270 mil habitantes, fica na região do Cariri, a quase 500 quilômetros da capital Fortaleza.

Segundo a Controladoria, o objetivo da Graham Bell é ‘desarticular organização criminosa responsável por desvios de recursos federais da saúde para financiar a campanha eleitoral no município de Juazeiro do Norte (CE)’.

“A investigação apura a atuação do filho do atual prefeito do município no grupo criminoso”, informou a Controladoria.

Um efetivo de 78 policiais federais e oito auditores da Controladoria cumpriram 17 mandados de busca e apreensão nas cidades de Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato, Viçosa do Ceará e em Fortaleza.

As buscas, expedidas pela Justiça Eleitoral, foram realizadas na sede da prefeitura de Juazeiro do Norte, na secretaria municipal do Meio-Ambiente, na residência de secretários municipais, de empresários, funcionários públicos, empresas e fundações.

Segundo a PF, ‘os envolvidos responderão, na medida de suas participações, pelos crimes eleitorais e de desvio de verbas públicas’.

Por meio da análise de dados extraídos dos telefones e computadores apreendidos na primeira fase, a Operação Voto Livre, ‘comprovou-se a prática de vários crimes eleitorais, entre eles desvio de verbas públicas para caixa 2 e outros conexos, para garantir a eleição do candidato’.

A Operação Graham Bell é resultado de análises em material apreendido na Operação Voto Livre, deflagrada no dia 6 de outubro pela PF, no Ceará, contra esquema de compra de votos e ‘uso indevido da máquina pública’.

Segundo a investigação, o desvio de recursos públicos ‘se concretizava mediante pagamentos a empresas contratadas pela prefeitura de Juazeiro do Norte’.

Também é alvo de apuração o suposto uso de ‘laranjas’ no quadro societário de diversas empresas que possuem contratos com a prefeitura ou de empresas que mantêm contratos com subcontratadas, numa triangulação nas relações comerciais.

COM A PALAVRA, A PREFEITURA DE JUAZEIRO DO NORTE

A reportagem fez contato por email com a prefeitura de Juazeiro do Norte. O espaço está aberto para manifestação da administração Arnon Bezerra e de seu filho, o deputado federal eleito pelo PTB, Pedro Bezerra.

Mais conteúdo sobre:

Juazeiro do NortePolícia Federal