PF reintegra 1,7 mil hectares que 700 famílias do MST ocupam há 7 anos na Bahia

PF reintegra 1,7 mil hectares que 700 famílias do MST ocupam há 7 anos na Bahia

Ordem da Justiça Federal de Juazeiro foi dada em favor da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba; a desocupação ocorre de forma pacífica, diz a Polícia Federal

Redação

25 de novembro de 2019 | 09h29

As áreas desocupadas dela PF são conhecidas como Acampamentos Irani I, Irani II e Abril Vermelho. Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal cumpre, na manhã desta segunda, 25, mandados de reintegração de posse em áreas ocupadas pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) nos municípios de Juazeiro e Casa Nova, na Bahia, em favor da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). Segundo o MST, 700 famílias foram tiradas do local.

As áreas desocupadas são conhecidas como Acampamentos Irani I, Irani II e Abril Vermelho, e, somadas, têm cerca de 1727 hectares (19 lotes). O local, que era destinado ao projeto de irrigação Salite, foi ocupado pelo MST em 2012. No mesmo ano, a Codevasf pediu à Justiça a reintegração de posse.

A ordem de reintegração foi dada pelo juiz federal Pablo Baldivieso, da Vara de Juazeiro, que também determinou ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) o assentamento das pessoas que ocupavam a área.

A corporação indicou que a desocupação do local ocorre de forma pacífica. A PF indicou ainda que a Codevasf disponibilizou ônibus para levar as pessoas até a nova área e caminhões para transportar os pertences e bens pessoais até o assentamento.

A Polícia Federal indicou que durante a operação, uma pessoa teve de ser medicada após apresentar um corte na cabeça.

Além dos grupos táticos da PF, participam da ação a própria Codevasf, a Polícia Militar da Bahia, a Polícia Militar de Pernambuco e o Corpo de Bombeiros da Bahia.

PF reintegra 1,7 mil hectares que 700 famílias do MST ocupam há 7 anos na Bahia. Foto: Polícia Federal

PF reintegra 1,7 mil hectares que 700 famílias do MST ocupam há 7 anos na Bahia. Foto: Polícia Federal

PF reintegra 1,7 mil hectares que 700 famílias do MST ocupam há 7 anos na Bahia. Foto: Polícia Federal